Fluminense confia no retrospecto no Equador para acabar com jejum contra a LDU

Depois de susto no voo, equipe tricolor quer decolar em Quito

Por O Dia

Quito - O Fluminense está a 90 minutos da classificação para as quartas de final da Copa Sul-Americana. Mas vai enfrentar a LDU, adversário que não lhe traz boas recordações em Quito, local do duelo desta quinta-feira, no Estádio Casa Blanca: em três confrontos, são duas derrotas e um empate. Para tentar quebrar este incomodo jejum de vitórias, o time de Abel Braga carrega o bom retrospecto em jogos no Equador, com cinco triunfos, dois empates e três derrotas (ver quadro), para seguir na competição.

Gustavo Scarpa foi um dos jogadores mais assediados pela imprensa equatoriana na chegada a QuitoNELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.

Outro fator que aumenta a confiança tricolor é o fato de jogar pelo empate (venceu o jogo de ida, no Maracanã, por 1 a 0) ou por derrota de um gol de diferença, desde que balance a rede. "A LDU é um time qualificado. Certamente vai impor dificuldades. O jogo vai ser muito difícil, mas estamos preparados", disse o meia Gustavo Scarpa, após o desembarque em Quito, ontem à tarde, e refeito do susto na chegada à capital equatoriana o voo da delegação teve que arremeter, após uma turbulência, e só pousou na segunda tentativa.

ALÍVIO APÓS AVIÃO ARREMETER

No saguão de desembarque, aliviados, os equatorianos Orejuela e Sornoza foram os mais assediados. A delegação, porém, viajou de forma separada. Jogadores e funcionários chegaram antes, enquanto Abel Braga e sua comissão técnica, em outro voo, só pousaram à noite em Quito. Na bagagem, muita confiança para o duelo desta quinta, às 19h15 (de Brasília).

Tal estado de espírito se justifica. Afinal, apesar de nunca ter vencido a LDU, o Fluminense tem boas recordações de jogos com outros times equatorianos no país: vitórias sobre Barcelona de Guaiaquil, Universidad de Quito e Filabanco, além de empate com o Emelec.