Por fabio.klotz
Publicado 19/12/2015 21:53 | Atualizado 19/12/2015 21:54

Rio - O que poderia ser uma ajuda extra na preparação para a Olimpíada virou dor de cabeça. Pela primeira vez com nove atletas na NBA, o Brasil é um dos países com mais estrangeiros, o que não garante que os convocados chegarão em 2016 mais preparados. Pelo contrário. Técnico da seleção masculina de basquete, Rubén Magnano tem mostrado preocupação com o ritmo de quadra de seus jogadores. Afinal, nem mesmo os mais badalados têm atuado muito.

Magnano torce para que brasileiros tenham mais tempo de quadra na NBAGaspar Nobrega / Inovafoto / Divulgação

“A minha necessidade é que o jogador jogue. Não me interessa se será no (Los Angeles) Lakers, no Múrcia ou no Flamengo. Não adianta ter jogador na melhor equipe da NBA se atua zero minuto. É muito difícil, já vivi e sofri com isso na Seleção. Para mudar o chip em pouco tempo de preparação, não é fácil. Que joguem uma boa quantidade de tempo onde estão”, afirmou.

E a preocupação de Magnano é real. Dos nomes brasileiros mais conhecidos na NBA, Nenê (Washington Wizards) tem a melhor média de minutos em quadra: 17,4. Enquanto Leandrinho, outro dos mais experientes, jogou 335 minutos pelo campeão Golden State Warriors. Como comparativo, James Harden, do Houston Rockets, é quem tem a melhor média, jogando 1.037 minutos em 27 partidas até sexta-feira.

Já Anderson Varejão, após uma série de lesões, perdeu espaço no Cleveland Cavaliers. Com média de apenas 8,5 minutos em quadra, o pivô tenta se recuperar.

“Não tenho jogado tanto tempo, mas estou me preparando. Treino todos os dias, jogamos entre nós, com os atletas menos utilizados para estar em forma. Não acho que atrapalhe (a preparação para a Olimpíada)”, avisou Varejão.

Quem tem se destacado é Raulzinho. O armador do Utah Jazz, em seu primeiro ano na NBA, já conseguiu vaga no time titular. Não à toa, é o brasileiro com mais tempo de quadra: 405 minutos. Em compensação, peça importante da Seleção de Magnano, Marcelinho Huertas, do Los Angeles Lakers, tem sido bem menos aproveitado que o esperado.

“Não é preocupação. Espero e tenho certeza de que ele vai jogar no nível em que está acostumado. Vai chegar bem à Seleção”, disse Magnano, que não vai deixar o tempo de quadra influenciar na convocação.

“Por mais que alguém não jogue, se eu tiver confiança no cara, ele vai ser convocado”, afirmou o treinador.

Comparativo de tempo de quadra na NBA

JogadorJogosTotalMédia
James Harden271.037 minutos38,4 minutos
Raulzinho24405 minutos16,9 minutos
Leandrinho23335 minutos14,6 minutos
Tiago Splitter19312 minutos16,4 minutos
Nenê12209 minutos17,4 minutos
Marcelinho Huertas14182 minutos13 minutos
Anderson Varejão21178 minutos8,5 minutos
Lucas Bebê996 minutos10,7 minutos
Cristiano Felício24 minutos1,8 minuto
Bruno Caboclo11minuto1 minuto
Você pode gostar