Rio 2016: Equipe brasileira de vela já está definida para os Jogos Olímpicos

Brasil terá 15 atletas nas dez classes que estarão em disputa

Por O Dia

Rio - Após três anos de disputa nas águas do mundo afora, a Equipe Brasileira de Vela está definida para ir em busca das medalhoras nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, 2016. Ao fim da II Copa Brasil, no dia 20 de dezembro de 2015, os 15 velejadores que vão representar o país nas dez classes do evento esportivo foram formadas.

Os integrantes do Time Brasil vão desde atletas experientes e vencedores como o bicampeão olímpico na classe Laser, Robert Scheidt, a novos nomes da vela nacional como Martine Grael e Kahena Kunze, campeãs mundiais na 49erFX em 2014. 

“A Equipe Brasileira é bem heterogênea, com velejadores muito experientes como o Robert Scheidt, o Bimba (Ricardo Winicki) e a Fernanda Oliveira. E vários jovens com muito talento. Acho muito boa essa convivência dentro do grupo, principalmente com o Robert, um atleta com resultados expressivos e que passa muita confiança para a garotada”, disse o coordenador técnico da CBVela, Torben Grael, dono de cinco medalhas olímpicas, entre elas dois ouros.

Jorge Zariff, campeão mundial em 2013, é destaque na classe FinnInovafoto

Para definir os velejadores nos Jogos Olímpicos, a CBVela adotou o critério de avaliação do desempenho nas principais competições nacionais e internacionais em 2013,2014 e 2015. Por meio de análises dos resultados, o Conselho Técnico da Vela (CTV) definiu os representantes.

Após os resultados na temporada 2014, ganharam o direito de disputar os Jogos os velejadores Jorge Zarif, na Finn; Martine e Kahena; Patricia Freitas, na RS:X feminina; e Ricardo Winicki, o Bimba, na RS:X masculina. Em maio de 2015 foi a vez da dupla Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan, na 470 feminina. Scheidt e Fernanda Decnop, na Laser Radial, foram anunciados em agosto. Em novembro, Marco Grael e Gabriel Borges garantiram a vaga na 49er. Os nomes que faltavam foram conhecidos na III Copa Brasil de Vela. Henrique Haddad e Bruno Bethlem vão representar o Brasil na classe 470 masculina, enquanto Samuel Albrecht e Isabel Swan irão competir na Nacra 17.

“Agora estamos na reta final e temos de equilibrar bastante os treinamentos com as
competições. O ideal é chegar aos Jogos no auge e não cansados e com excesso de treinos”,
finalizou Torben Grael.

Últimas de _legado_Olimpíada