Por pedro.logato
Rio - Duas das principais apostas de medalha para o Brasil nos Jogos do Rio vêm das areias. Depois de conquistarem grandes resultados em 2015, as duplas de vôlei de praia Larissa/Talita e Ágatha/Bárbara Seixas surgem como favoritas ao pódio na Olimpíada em casa.
Larissa e Talita são esperanças de medalhas para o BrasilDivulgação

Aos 33 anos, Larissa disputará sua terceira Olimpíada no Rio. Em Pequim-2008, ela ficou em quinto lugar atuando ao lado de Ana Paula, convocada às pressas para substituir sua parceira, Juliana, lesionada. Quatro anos depois, veio o bronze com Juliana.

Assim como Larissa, Talita, também de 33 anos, estará nos Jogos pela terceira vez na carreira. Em 2008, ela ficou em quarto lugar jogando com Renata na capital chinesa e, em Londres-2012, terminou na nona colocação com Maria Elisa.

Larissa chegou a anunciar sua aposentadoria no fim de 2012, mas voltou atrás. Ela e Talita disputaram o primeiro jogo juntas em julho de 2014, pensando na classificação olímpica, e atingiram o primeiro objetivo da dupla em agosto do ano passado. Na ocasião, elas somaram pontos suficientes para não serem mais alcançadas na corrida olímpica, o ranking que definiu uma dupla feminina e outra masculina para representar o País nos Jogos.
Publicidade
Enquanto Larissa e Talita já têm experiência em Olimpíadas, Ágatha e Bárbara serão estreantes nos Jogos em casa, na Praia de Copacabana. Com um desempenho brilhante em 2015, elas foram indicadas pela CBV para ficar com a outra vaga do País na competição em casa, deixando para trás Juliana e Maria Elisa, reservas do Brasil em 2016.
Ágatha e Bárbara se uniram em 2011, depois que Bárbara e o marido e técnico da dupla, Rico de Freitas, voltaram de uma experiência no vôlei turco. Elas não atuaram juntas no Circuito Mundial de 2013 porque, no sistema de seleções adotado anteriormente, as formações originais das duplas poderiam ser alteradas. Quando o formato original das parcerias voltou a ser mantido, elas puderam brigar juntas pela classificação para a Olimpíada. O ano de 2015 foi o auge da dupla, que conquistou o Campeonato Mundial, em julho, na Holanda e ainda o Circuito Mundial. Agora, o sonho é a consagração em casa, com a medalha olímpica.
Publicidade
Meta é repetir o feito de Jacqueline e Sandra Pires
No Rio, Ágatha/Bárbara Seixas e Larissa/Talita vão lutar para repetir o feito de Jacqueline e Sandra Pires, campeãs em Atlanta-1996, justamente no ano que o vôlei de praia entrou no programa olímpico. Na final daqueles Jogos, Jackie e Sandra derrotaram Mônica Rodrigues e Adriana Samuel.
Publicidade
Quatro anos depois, em Sydney, Adriana Samuel e Sandra jogaram juntas e ficaram com o bronze enquanto Adriana Behar e Shelda levaram a prata, após perderem a final para as australianas Natalie Cook e Kerri Pottharst.
Adriana e Shelda ainda disputaram mais uma Olimpíada juntas, em Atenas-2004, e ficaram com a prata novamente. O ouro foi para as americanas Kerri Walsh e Misty May.
Publicidade
Em Pequim-2008, o Brasil acabou sem medalhas na competição feminina do vôlei de praia. Mas o País voltou a subir ao pódio olímpico em Londres-2012, quando Larissa e Juliana ficaram com o bronze, ao derrotarem as chinesas Chen Xue e Xi Zhang.