Por pedro.logato

Rio - Fora do programa desde 1924, o rúgbi volta às Olimpíadas. E as mulheres é que irão usufruir deste privilégio. As brasileiras, que estreiam hoje, sonham com uma classificação às quartas de final, o que já seria um enorme feito.

O sonho, porém, não é impossível. O Brasil terminou em 10º lugar nas duas últimas temporadas do Circuito Mundial de Sevens. Ainda assim, não será fácil. No Grupo C, o Brasil pegará no primeiro dia a Grã-Bretanha (quarta colocada no Circuito nos dois últimos anos), às 12h, e o Canadá (vice-campeão em 2015 e terceiro este ano), às 17h30.

Seleção brasileira de rúgbi tem pedreiras pela frenteDivulgação

LEIA MAIS: Notícias, programação e quadro de medalhas da Olimpíada do Rio

“A nossa chave é muito dura. Se conseguir vitória no primeiro dia, já ajuda muito a garantir a classificação. É um desafio enorme e estamos indo com tudo”, disse Beatriz ‘Baby’ Futuro.

Neste sábado, o Brasil pega o Japão, equipe que já derrotou na última etapa do Sevens em São Paulo (27 a 5). Como os dois melhores terceiros colocados também passam às quartas, as brasileiras acreditam nesta possibilidade. Basta uma vitória e um bom saldo.

Você pode gostar