Por fabio.klotz

Rio - Em dia de Michael Phelps na piscina, a missão é sempre dura. Finalistas do 100m peito, Felipe França e João Gomes não cruzaram o caminho do multicampeão, mas encontraram outro talentoso concorrente: o britânico Adam Pety, que, na eliminatória da manhã, já havia quebrado os recordes olímpico e mundial com o tempo de 57s55. Para a torcida brasileira, era apenas um número. Em clima de arquibancada, os nadadores brasileiros foram incentivados do início ao fim, mas o sonho de medalha não foi realizado. Com direito a um novo recorde mundial, Pety confirmou o favoritismo e faturou o ouro. Cameron van der Burgh, da África do Sul, e Cody Miller, dos EUA, completaram o pódio na categoria disputada pela dupla brasileira.

Michael Phelps vibra com mais uma vitória e mais uma medalha de ouroGuito Moreto / O Globo / NOPP

Empurrado pelos gritos da galera, Guilherme Guido garantiu a vaga, mas terminou em último lugar na final dos 100m costas, com 54s16. Animada, a torcida concentrou toda sua vibração para última e concorrida prova de domingo: o revezamento 4x100m livre. Com uma mudança no quarteto em relação à prova que garantiu a classificação - João de Lucca no lugar de Matheus Santana -, os brasileiros terminaram a prova em quinto lugar, com 3min13s21. A prata ficou com a França. O bronze, com a Austrália.

Confirmado na prova, Michael Phelps, poupado na eliminatória da tarde, levou o Estádio Olímpico Aquático ao 'chão' quando anunciado. Maior atleta olímpico da história dos Jogos, com 22 medalhas, sendo que 18 de ouro, o nadador provou que queria mais. O astro fez a sua parte na água e comemorou sua 19ª medalha de ouro em Olimpíadas. E não deve parar por aí.

Phelps ainda tem em sua agenda a participação nos 200m borboleta, nesta segunda-feira, os 200m medley, na quarta-feira, além dos 100m borboleta, na quinta. Se vencer alguma prova individual, Phelps será o primeiro nadador campeão olímpico a conquistar o feito com mais de 30 anos. Se depender da gana do americano, sua mala promete voltar para casa pesada e dourada. A Olimpíada do Rio marcará a aposentadoria do superatleta das piscinas. No entanto, Ketie Ledecky, de 19 anos, é candidata ao trono.

Você pode gostar