Brasil luta, mas perde para a Croácia e volta a ficar pressionado na Olimpíada

Clássico contra a Argentina, sábado, ganha contorno de 'final'

Por O Dia

Rio - O Brasil lutou, contou com o apoio da torcida, mas sofreu nas mãos de Bogdanovic. Inspirado, o ala infernizou a defesa brasileira e foi decisivo na vitória da Croácia por 80 a 76, nesta quinta-feira, na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico. A Seleção amarga a segunda derrota na Rio-2016 e volta a ficar pressionada no Grupo B. O clássico com a Argentina, sábado, às 14h15, ganha contornos de "final".

O ataque brasileiro, em alguns momentos, voltou a oscilar e comprometeu o desempenho da equipe. Para piorar, uma atuação inspirada de Bogdanovic, com 63% de aproveitamento nos arremessos e 33 pontos ao todo.

Pelo Brasil, o cestinha foi o ala-armador Leandrinho, autor de 16 pontos. Marquinhos anotou 12. Augusto Lima e Giovannoni marcaram 11 cada um.

Brasil foi derrotado pela CroáciaEfe

O jogo

O Brasil deu o cartão de visitas com uma corrida de 5 a 0. A Croácia não demorou muito a equilibrar as ações. O time europeu se aproveitou de um vacilo ou outro no ataque para virar o placar. O jogo, então, ficou parelho. Porém, dois erros ofensivos quase que consecutivos da Seleção atrapalharam. A Croácia venceu o primeiro quarto por 19 a 17.

O rendimento do ataque brasileiro caiu no segundo quarto, com apenas cinco pontos em seis minutos de ação. A Croácia abriu nove pontos de frente: 31 a 22. Magnano parou o jogo. A torcida percebeu o momento complicado e passou a gritar: "defesa". Benite acabou com a seca ofensiva, mas Bogdanovic perturbava a vida brasileira. A diferença pulou para 12 pontos e terminou o primeiro tempo em dez (41 a 31).

Nenê não impediu derrota do BrasilMarcio Fernandes / Estadão / NOPP

Marquinhos, com oito pontos, foi o cestinha do Brasil no primeiro tempo. Leandrinho marcou seis, um a mais do que Benite e Marcelinho Huertas. Destaque da Croácia, Bogdanovic assinalou 16 pontos.

O Brasil explorou o garrafão com Augusto Lima, no começo do terceiro quarto, e conseguiu reduzir a diferença para quatro pontos. Porém, novamente o ataque oscilou. Foi o suficiente para a Croácia colocar 14 de frente. Tempo de Magnano. Leandrinho fez cinco pontos em sequência. O time europeu não deixou por menos. Nenê, que até então havia errado os oito arremessos tentados, deu uma enterrada e, no último ataque, venceu o relógio para deixar a desvantagem em nove: 59 a 50.

No embalo dos gritos de "defesa" da torcida, o Brasil conseguiu reagir e cortar para três pontos a diferença: 69 a 66. Alex e Giovannoni perderam as chances do empate. A Croácia parou o jogo. Saric e Bogdanovic levaram a vantagem a nove pontos. Giovannoni e Alex responderam com uma bola de três cada. Saric apareceu com um rebote ofensivo e ampliou para cinco pontos. O Brasil lutou, mas não impediu a derrota.

Últimas de _legado_Olimpíada