Por sarah.borborema

Os gritos de "eu acredito" ecoaram na arquibancada da quadra central do Centro Olímpico de Tênis. E Thomaz Bellucci deu muita esperança à torcida ao quebrar duas vezes e fechar com certa facilidade o primeiro set, jogando bem. Mas a maior categoria de Rafael Nadal acabou pesando nos momentos decisivos, compensou os muitos erros dos dois tenistas e o espanhol venceu o brasileiro por 2 sets a 1 (2-6, 6-4 e 6-2), para se classificar à semi-final da chave de simples da Olimpíada do Rio.

Após duas horas de jogo, Rafael Nadal não teve tempo para descansar, pois voltará a jogar na quadra central daqui a pouco, na disputa pelo ouro nas duplas ao lado do compatriota Marc López.

Thomaz Bellucci fez um bom jogo%2C mas não conseguiu derrota Rafael NadalAlexandre Cassiano / O Globo / NOPP

O JOGO

Com um início de jogo cheio de erros para os dois lados, Bellucci se aproveitou da irregularidade maior de nadal e conseguir quebrar o saque do espanhol logo no terceiro game, para a explosão da torcida na quadra central. O brasileiro ainda iria quebrar o saque do rival mais uma vez no sétimo game e, com um ace, confirmou o seu para fechar o primeiro set em 6 a 2.

Parecia que Bellucci iria sair na frente novamente ao fazer 0-30, mas o espanhol se recuperou, confirmou o serviço e, em seguida, o brasileiro, após salvar três break points, teve o seu saque quebrado por Nadal. O brasileiro conseguiu devolver a quebra, mas, no game seguinte, uma ducha de água fria na torcida: errou bolas fáceis e perdeu seu saque e o set: 6 a 4 para o espanhol.

No set decisivo, Nadal começou a acertar mais e a mostrar seu repertório, o que dificultou a vida de Bellucci, que começou a errar com mais frequência, principalmente nas subidas à rede. Como resultado, no quarto game, o espanhol quebrou o saque do brasileiro mais uma vez, sem deixá-lo fazer um ponto sequer.

Mesmo pressionado, Bellucci não se entregou e teve total apoio dos brasileiros. No game seguinte, Nadal precisou tirar bolas difíceis para confirmar o saque e abrir 4 a 1. Estava difícil, ainda mais porque o brasileiro pareceu estar entregue em quadra, sem a mesma vibração do início. A torcida ainda fez um último esforço de apoio, mas não era para ser desta vez: o espanhol ainda conseguiu quebrar o saque mais uma vez em erro de Bellucci e fechou em 6 a 3.

O brasileiro teve reconhecido seu desempenho e saiu de quadra com seu nome gritado.

Você pode gostar