Resumo do dia: Em dia de derrotas para o Brasil, futebol avança para semi

Com derrota na maioria das modalidades, Seleção, vôlei de praia e handebol conseguem ter sucesso em dia ruim para o Brasil

Por O Dia

Rio - Após a medalha de bronze de Rafael Silva no judô na sexta-feira, o sábado foi desastroso para delegação brasileira na Rio-2016. De todas as dipustas do dia, apenas o futebol, com vitória por 2 a 0 sobre a colômbia e classificação para semi, o vôlei de praia com Alisson e Bruno Schimdt, que venceram também e avançaram para as quartas, e o handebol que conseguiu arrancar o empate no fim, conseguiram ter um bom desempenho. Nas demais modalidades, derrotas e decepções para o Brasil.

GALERIA: Confira as principais imagens do sábado (13) da Olimpíada

No basquete, a partida contra a Argentina com certeza entrará para história olímpica, mas com um desfecho infeliz para os brasileiros. Após ter o jogo nas mãos, a equipe verde e amarela abusou dos erros nos momentos decisivo e foi derrotada por 111 a 107 depois de duas prorrogações e tem a classificação muito ameaçada. Já as meninas se despediram da Olimpíada de forma melancólia perdendo para Turquia após ter conseguido estar em vantagem de 18 pontos na partida. Saldo negativo para o basquete.

 No badminton, Lohaynny Vicente e Ygor Coelho foram derrotados. Somente o segundo ainda tem chances na competição. No atletismo, Rosangela Santos parou nas semifinais dos 100m rasos. Na vela, Robert Scheidt deu adeus à disputa pela medalha de ouro. No vôlei masculino, derrota para Itália e classificação complicada.

Neymar desencanta e coloca o Brasil na semi

Muito criticado nos três primeiros jogos da Seleção na Rio-2016, Neymar precisava dar uma resposta dentro de campo para corresponder ao status de maior estrela da modalidade nos Jogos. E essa resposta veio neste sábado. Com boa atuação e gol marcado, o capitão brasileiro ajudou a equipe a derrotar a Colômbia por 2 a 0 e garantir uma vaga na semifinal. Nota negativa para o destempero do camisa 10 que caiu na violência dos colombianos e quase foi expulso.

Neymar fez o primeiro e abriu caminho para vitória do Brasil sobre a ColômbiaLucas Figueiredo / MoWA Press / Divulgação

Choro e adeus: Phelps se despede da Olimpíada

Maior atleta olímpico da história, Michael Phelps caiu na piscina pela última vez neste sábado. No revezamento 4x100m medley, o americano garantiu mais um ouro na sua carreira olímpica, o 23º. Após a prova, o americano desabou em lágrimas com a comemoração e os aplausos do público que se despediram do maior ícone dos Jogos Olímpicos.

Michael Phelps comemora o ouro em sua última prova olímpicaDanilo Verpa/Folha de S.Paulo/NOPP

Vôlei de praia com uma esperança de medalha

Somente Alisson e Bruno Schimdt ainda podem conquistar uma medalha para o Brasil nas areias de Copacabana no masculino. A dupla derrotou os espanhois Pablo e Adrian por 2 sets a 0 (24/22 e 21/13) e avançou para as quartas de final. Já Pedro Solberg e Evandro ficaram no meio do caminho após a derrota para a dupla da Rússia e deram adeus à Rio-2016.

Alison e Bruno carimbaram passaporte para as quartas de finalWillian Lucas / Inovafoto / Divulgação

Basquete com situação delicada

A rivalidade Brasil e Argentina foi colocada a prova neste sábado na quadra da Arena Carioca 1. E a partida que o público viu com certeza vai entrar para história da Olimpíada. Em um jogo de duas prorrogações e muitos erros dos brasileiros, a seleção acabou sendo derrotada por 111 a 107 e está em stiuação delicada para avançar às quartas. Já as meninas se despediram da Olimpíada de forma melancólia perdendo para Turquia após ter conseguido estar em vantagem de 18 pontos na partida.

Brasil perdeu para Argentina e se complicou no basqueteMárcio Mercante/Agência O Dia

Badminton têm duas derrotas

Estreiando no badminton nos Jogos Olímpicos, o Brasil tinha esperança em  Lohaynny Vicente e Ygor Coelho esperança de um possível pódio. Mas o dia foi muito negativo para a modalidade. A primeira perdeu de novo e está eliminada da Olimpíada ainda na fase de grupos. Já o segundo perdeu sua primeira partida na Rio-2016 e precisa vencer a próxima partida para também não dar adeus à Olimpíada.

Ygor Coelho não foi bem em sua estreia e acabou sendo derrotadoAndre Durão / Globoesporte.com / NOPP

Sem finais no atletismo

Única representante do Brasil em uma semifinal, Rosangela Santos não conseguiu passar dessa fase nos 100m rasos. A brasileira ficou na 18ª colocação na prova. No salto triplo, Núbia Soares e Keila Costa não foram bem e acabaram na 23ª e 24ª colocações, respectivamente. Os resultados não permitiram que elas avançassem para a próxima etapa. Nos 3.000m com obstáculos, Juliana dos Santos foi apenas a 36ª. A maior decepção ficou por conta de Geisa Coutinho. A atleta ficou na 25ª posição, apenas uma abaixo da zona de classificação para as semifinais dos 400m rasos. Já após a prova do salto em distância, do heptatlo, Juliana Chefer terminou em 27º. O último brasileiro a competir no Engenhão foi Vitor Hugo dos Santos. Ele, que entrou nos 100m rasos na bateria seguinte a de Bolt, terminou na 48ª colocação geral e não vai às semifinais.

Rosangela Santos parou nas semifinais dos 100m rasos no EngenhãoErnesto Carriço / O DIA / NOPP

Vôlei decepciona e se complica

Contra o rivais históricos e invictos na Olimpíada, o Brasil voltou a ter atuação irregular e acabou perdendo para Itália de virada por 3 sets a 1. Derrota, a segunda seguida, complica a situação da equipe de Bernadinho para se classificar à próxima fase. Agora, a Seleção vai pro tudo ou nada contra a França, na segunda-feira.

Brasil foi derrotado pela Itália por 3 sets a 1 e se complicou para conseguir se classificarFIVB/Divulgação


Últimas de _legado_Olimpíada