Por renata.amaral

Rio - Se a torcida cobrava a liderança de Neymar em campo, o craque precisou de apenas 15 segundos para começar a guiar a Seleção rumo à vaga na final da Olimpíada do Rio. Com Gabriel Jesus inspirado e um grupo entrosado e que em nada lembrou o das primeiras rodadas da disputa, o time brasileiro não teve sombras de dificuldade de conseguir uma vitória por 6 a 0 sobre Honduras, no Maracanã. Na decisão, o Brasil pode ter a chance de 'vingar' um resultado que ainda atormenta: o famoso 7 a 1. A Alemanha eliminou a Nigéria, na outra semifinal, e será o rival da Seleção na decisão dos Jogos Olímpicos 

Neymar comandou a goleada do Brasil%3A falta uma vitória para a inédita medalha de ouroAlexandre Brum / Agência O Dia

O resultado coloca o Brasil a apenas um passo de conquistar o inédito ouro olímpico ou, na pior das hipóteses, aumentar a quantidade de medalhas de prata na prateleira - atualmente são três, incluindo em Londres, 2012, com o próprio Neymar. O camisa 10 da Seleção abriu o caminho para a goleada, apertando a marcação e conseguindo abrir o placar no Maraca e ainda marcou de pênalti.

Não demorou também para Gabriel Jesus mostrar que estava em um dia para afastar de vez todos os fantasmas: aos 25, recebeu de Luan e ampliou. Aos 34, contou com a ajuda de Neymar e fez 3 a 0. Na volta do intervalo, Marquinhos fechou logo o caixão, para não dar chance alguma dos hondurenhos virarem.

O JOGO

Antes do primeiro minuto de jogo se concluir, já era possível perceber que a postura do time seria completamente diferente do que havia sido visto até então nos Jogos Olímpicos deste ano. A seleção brasileira começou pressionando na marcação e o resultado veio quase que imediatamente: Neymar colou em Palacios, roubou a bola, dividiu com o goleiro e mandou para o fundo do gol.

Começar o jogo com 1 a 0 no placar foi determinante para o time brasileiro. Com a vantagem no marcador, a confiança dentro de campo cresceu e não parou de brigar para aumentar o placar em momento algum - nem mesmo a agressividade da equipe de Honduras conseguiu parar a Seleção. Aos nove minutos, Renato Augusto achou Luan, que tentou driblar o goleiro, sem resultado.

Aos 25 minutos, Gabigol tocou para Luan, que mandou para Gabriel Jesus. Sem pensar duas vezes, o atacante mandou para o fundo do gol e fez 2 a 0 para o Brasil. 11 minutos depois, novamente não desperdiçou a oportunidade de ampliar e se colocar como artilheiro da seleção olímpica. Neymar deu um ótimo passe e o camisa 11 chutou forte e no alto: 3 a 0.

Gabriel Jesus também brilhou na goleada sobre HondurasAlexandre Brum / Agência O Dia

Durante toda a etapa inicial, Honduras só conseguiu chegar ao ataque duas vezes. A primeira, em um contra-ataque pela esquerda, mas Weverton estava atento para impedir o cruzamento. E, na segunda, a zaga brasileira conseguiu afastar o perigo sem dificuldade.

E se alguém pensava que o Brasil iria tirar o pé do freio após o intervalo, viu logo que estava enganado. Sem alterações na volta do vestiário, Marquinhos precisou de apenas cinco minutos para aumentar a vantagem brasileira no placar do Maracanã. Neymar cobrou escanteio e achou o zagueiro, que finalizou e acertou, fazendo 4 a 0. 

Honduras continuou criando pouco no segundo tempo e, nas duas vezes, Weverton, mais confiante, estava atento aos lances. Aos 11 e aos 20, o goleiro do Brasil fez boas defesas após cruzamentos. Sem muita expressividade dentro de campo, a equipe hondurenha não tinha muito a fazer além de esperar o fim da partida, mas acabou vendo a superioridade brasileira se transformar em mais gols. Aos 34 minutos, sem marcação, Luan apenas empurrou a bola para o fundo do gol e ainda sofreu um pênalti na prorrogação. Neymar bateu no canto esquerdo e reafirmou a classificação brasileira para a segunda final olímpica consecutiva.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 6 X 0 HONDURAS

Estádio: Maracanã
Árbitro: Ovidiu Hategan
Gol: Neymar (Brasil, aos 15'' do 1ºT e aos 46' do 2ºT); Gabriel Jesus (Brasil, aos 25' e aos 34' do 1ºT); Marquinhos (Brasil, aos 5' do 2ºT); Luan (Brasil, aos 34' do 2ºT)
Cartão amarelo: Allans Vargas, Bryan Acosta, Johnny Palacios (Honduras); Rodrigo Caio (Brasil)
Cartão vermelho: -

BRASIL: Weverton; Zeca, Rodrio Caio (Luan Garcia, aos 11' do 2ºT), Marquinhos e Douglas Santos; Walace, Renato Augusto (Rafinha Alcântara, aos 30' do 2ºT) e Luan; Neymar, Gabriel Jesus (Felipe Anderson, aos 22' do 2ºT) e Gabriel. Técnico: Rogério Micale

HONDURAS: Luis López; Jhonatan Paz, Johnny Palacios, Allans Vargas; Marcelo Pereira, Rodolfo Espinal, Bryan Acosta (Allan Banegas, aos 26' do 2ºT) e Brayan García; Alberth Elis, Romell Quioto e Anthony Lozano. Técnico: Jorge Luis Pinto

Você pode gostar