Por sarah.borborema

Rio - Após ficar sem o tão sonhado ouro olímpico, a seleção feminina viu o bronze escapar, nesta sexta-feira, na Arena Corinthians. Buscando um lugar no pódio, as brasileiras entraram em campo para enfrentar o Canadá e tropeçaram na atuação abaixo do esperado. Com gols de Rose e Sinclair, as canadenses venceram o duelo por 2 a 1 e garantiram a medalha. Beatriz descontou para a Seleção.

Na história dos Jogos Olímpicos, as brasileiras já estiveram no pódio por duas vezes, conquistando prata em ambas - Atenas e Pequim.

Brasil acabou superado pelo CanadáEfe

A primeira etapa do duelo com o Canadá não foi uma fácil missão para a seleção brasileira. As adversárias apresentaram a mesma proposta de jogo dos amistosos e dificultaram a vida do Brasil novamente, com marcação fechada e apertando a saída de bola. A primeira situação de perigo foi para as canadenses, com a cobrança de falta de Sinclair, que tirou a barreira e mandou uma bomba no travessão. As donas da casa tentavam oferecer perigo, mas tropeçavam na falta de efetividade para concluir as jogadas.

O Canadá cresceu no jogo e conseguiu criar chances para abrir o placar. Uma dessas boas oportunidades foi aproveitada por Lawrence, que encaixou um rápido contra-ataque e mandou a bola para Rose, que se apresentava livre na área, marcar o primeiro gol da partida. As brasileiras sentiram o golpe e viram as adversárias aumentarem a pressão.

Na volta para o segundo tempo, as brasileiras demonstraram um comportamento diferente. As donas da casa trocavam passe com velocidade e conseguiram complicar a vida da goleira Stephanie Labbe. Porém, os espaços na defesa, que tanto incomodaram no primeiro tempo, voltaram a aparecer. Rose invadiu a área e tocou a bola para a capitã Sinclair, que empurrou para o fundo do gol e ampliou a vantagem no placar.

Em busca de um combustível para acreditar na reação, as brasileiras garantiram uma boa chance de diminuir a vantagem das adversárias no placar. O Brasil mandou a bola na área, Érika desviou e deixou para Bia girar e mandar a bola no fundo da rede.

Os esforços e a emoção final não foram o suficiente para forçar a prorrogação. Após o apito final, as brasileiras se despediram dos Jogos Olímpicos sem marcar presença no pódio.

Você pode gostar