Por medo de zika, Austrália recomenda sexo seguro para quem esteve na Rio 2016

Apesar de Paes ter ressaltado em balanço sobre as Olimpíadas que não houve suspeita do vírus no Rio, recomendação é alta

Por clarissa.sardenberg

Rio - Atletas e turistas australianos que estiveram no Brasil durante os Jogos Olímpicos e voltaram esta semana ao país receberam recomendação da ministra da Saúde do país, Sussan Ley, sobre uso de preservativos por ao menos oito semanas para evitar uma possível transmissão do zika vírus.

"Há uma pequena chance de o Zika ser transmitido por meio de um ato sexual, então os australianos que retornarem do Brasil devem usar preservativos ou evitar relações sexuais sem proteção durante pelo menos oito semanas. Esse é o conselho do nosso médico-chefe", afirmou a ministra.

Eduardo Paes ganhou canguru boxeador de delegação da Austrália após fazer brincadeira que 'gerou mal entendido'Efe

Apesar de o prefeito Eduardo Paes ter ressaltado em seu balanço sobre as Olimpíadas que não houve suspeita de zika no Rio, a recomendação é alta para quem visitou o país e sentir algum "mal estar".

"Estamos absolutamente vigilantes com cada avião que pode estar transportando mosquitos. Houve 44 casos confirmados do vírus identificados na Austrália este ano e todos foram adquiridos no exterior", completou.

Neste ano, a Austrália já teve 44 casos de zika confirmados, todos de pessoas que fizeram viqagens internacionais.

A delegação australiana teve diversos problemas no início das Olimpíadas. Uma "discussão" com Paes a respeito do prédio ocupado pelos atletas na Vila Olímpica gerou polêmica após o prefeito fazer uma "piada" envolvendo cangurus. Mais tarde, a delegação e o prefeito "fizeram as pazes".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia