A Palinha do Apolinho: Sem poder comparar

Nosso nível de exigência na análise do atual momento do futebol brasileiro é injusto quando a comparação é feita com o praticado na Europa

Por O Dia

Rio - Nosso nível de exigência na análise do atual momento do futebol brasileiro é injusto quando a comparação é feita com o praticado na Europa. Não adianta, é pura perda de tempo. O Brasil segue produzindo, mesmo em menor escala, bons jogadores. Os que se destacam vão embora cedo, seduzidos pelas possibilidades de alcançar o estrelato e a independência financeira. Não é o futebol europeu que evoluiu, é o poder financeiro de alguns clubes que atrai as estrelas, formando verdadeiras seleções. Um ótimo exemplo é o PSG. O Campeonato Francês era fraco, chatíssimo mesmo. O magnata Al-Khelaifi decidiu investir e mudou a história com Neymar, Cavani, Mbappé & Cia, levando o clube à plataforma dos notáveis. Por aqui, substituímos os que exportamos pela importação indiscriminada de jogadores sul-americanos de segunda linha, sufocando a progressão dos garotos da base e oferecendo aos torcedores espetáculos de baixa qualidade.

BOTAFOGO VACILA E ENTREGA NO FIM

O Botafogo vencia de virada o Vitória por 2 a 1, com dois gols de Brenner, mas se encolheu, se fechou, chamou o adversário para o seu campo e não resistiu à pressão. André Lima saiu do banco de reservas para empatar de cabeça. Como existem coisas que só acontecem ao Botafogo, Danilinho, outro que saiu do banco, pegou sobra na área e surpreendeu, fazendo aos 49 minutos, no último lance do jogo, o gol do triunfo do time baiano. Final: Vitória 3 a 2 e protestos da torcida alvinegra no Niltão.

PEDALADAS

Levir Culpi se animou com a vitória do Santos sobre o Palmeiras por 1 a 0 e já pensa em alcançar o líder Corinthians. Pode ser, até porque já esteve bem mais difícil.

Depois do vice-campeonato da Copa do Brasil, o Flamengo, desfalcado, encara a Ponte Preta, em Campinas, tentando juntar os cacos.

Líder na Série B do Campeonato Brasileiro, o Internacional venceu o Santa Cruz por 2 a 0 e mira voltar à Primeira Divisão em 2018, talvez com muitas rodadas de antecedência.

BOLA DENTRO

Apesarda derrota do Fluminense, 1 a 0 para o Grêmio, o retorno de Diego Cavalieri merece ser comemorado. O goleiro voltou em grande estilo e foi muito bem, impedindo um placar maior.

BOLA FORA

Fim de semana triste para o futebol carioca. O melhor resultado foi o magro 1 a 1 do Vasco, em casa, com a Chapecoense. Fluminense e Botafogo perderam, e o Flamengo só joga nesta segunda-feira.

Últimas de _legado_A palinha do Apolinho