A Palinha do Apolinho: Futebol que não vejo

Não consigo entender quando ouço Reinaldo Rueda afirmando que ficou feliz com a entrega e Abel elogiando o desempenho do Fluminense no segundo tempo, quando o que vi foi um time confuso o tempo todo

Por O Dia

Rio - Terminado o primeiro Fla-Flu das quartas de final da Copa Sul-Americana fui para casa muito preocupado. Não me intitulo clínico geral em esportes, não comento nada além de futebol, que acompanho há mais de 60 anos. Estive na inauguração do Maracanã erguido onde antes estava o Derby Club, hipódromo desativado depois da construção do Jockey Clube da Gávea, ou seja, só de 'inaugurações' do Maracanã devo ter testemunhado umas oito e espero ir na próxima. Por isso, não consigo entender quando ouço Reinaldo Rueda afirmando que ficou feliz com a entrega e Abel elogiando o desempenho do Fluminense no segundo tempo, quando o que vi foi um time confuso o tempo todo. O que Rueda quis dizer com entrega? Se foi pelas vezes que o time entregou o ouro e o Fluminense não aproveitou, até concordo. O fato é que o futebol que vejo não bate com o dos professores. O nível técnico é baixo e a distância entre os melhores e os piores está cada vez mais curta.

OLHO GORDO NO LÍDER CORINTHIANS

O Palmeiras jogará segunda-feira, em casa, onde receberá o Cruzeiro. Com o domingo livre, poderá treinar pela manhã, almoçar com tranquilidade e se preparar confortavelmente para assistir ao duelo entre Ponte Preta e Corinthians, em Campinas, comendo pipoca e torcendo por nova derrapada do líder. Claro que ganhar do Cruzeiro não é fácil, mas é obrigação se quiser pensar em título, até porque no domingo que vem se enfrentarão na casa do Timão em partida que promete grandes emoções dentro e fora de campo.

PEDALADAS

Em difícil escalada rumo aos primeiros lugares para garantir vaga direta na Libertadores da América, o Botafogo encara o Atlético-MG, hoje, às 17h, no Independência. Ganhando, chegará a 50 pontos e aí sim poderá se dizer candidato real.

Presidente do Corinthians, Roberto de Andrade afirma que confia nos seus jogadores acusados de gostarem da noite. Pelo sim, pelo não, concentrou o grupo na sexta-feira para o jogo de hoje à tarde, contra a Ponte Preta, no Estádio Moisés Lucarelli.

BOLA DENTRO

O Grêmio de Renato Gaúcho não tomou conhecimento do estádio lotado em Guaiaquil, atropelou o Barcelona por 3 a 0 e abriu vantagem rumo à final da Copa Libertadores da América.

BOLA FORA

Mesmo com pouco público presente ao Fla-Flu, tivemos novos e lamentáveis confrontos entre marginais no entorno do estádio, com registro de tiros, bombas de efeito moral e correria.

Últimas de _legado_A palinha do Apolinho