Daniel Dias leva mais um ouro e se torna nadador com mais medalhas paralímpicas

Brasileiro venceu facilidade os 100m livre S5 e conquistou sua 23ª medalha

Por pedro.logato

Rio - Maior medalhista brasileiro na história dos Jogos Paralímpicos, Daniel Dias continua sua saga em busca de recordes Neste sábado, no último dia da natação no Rio, ele conquistou mais um ouro e agora acumula 23 medalhas em sua carreira, o mesmo número do australiano Matthew Cowdrey.

Com o feito na prova dos 100m livre classe S5, ele se igualou ao maior nadador paralímpico em número de medalhas. Acima deles só estão mulheres da natação, como Claudia Hengst, da Alemanha, com 25, Béatrice Hess, da França, com o mesmo número, e a inalcançável Trischa Zorn, dos Estados Unidos, que subiu 55 vezes ao pódio paralímpico em sua carreira.

Na prova, Daniel saiu na frente, ocupando a dianteira do começo ao fim, completando a prova em 1min10s11. O norte-americano Roy Perkins foi o segundo colocado, com 1min14s55, enquanto o britânico Andrew Muller levou o bronze com o tempo de 1min15s93.

Quem também participou, chegando na oitava colocação, foi Clodoaldo Silva, que nadou pela última vez numa Paralimpíada, com 1min20s80. "Estou feliz da vida, mas com aquela dor no coração de saber que acabou. Fiz o meu melhor e tenho a sensação de dever cumprido", disse o dono de 14 medalhas paralímpicas.

Em outras finais do dia, os brasileiros ficaram fora do pódio. Thomaz Matera nadou os 50m livre classe S12 e chegou na oitava posição. Já Patrícia Ferreira competiu nos 50m livre feminino S4 e chegou na sexta posição.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia