Por pedro.logato

Rio - São Januário sempre foi uma aliado ao longo da história do Vasco. único clube da capital carioca a atuar em seu estádio durante algumas décadas, o Cruzmaltino terá que conviver ao menos até julho sem seu Caldeirão. O estádio esté em poder da Fifa para que haja treinamentos de seleções durante a disputa da Copa das Confederações.

Paulo Autuori que Vasco competitivo em todos os lugaresCarlos Moraes / Agência O Dia

Além disso, o Vasco não poderá contar com o Maracanã, que está ganhando seus últimos retoques para ser o palco da final da competição internacional. No entanto, para Paulo Autuori, a responsabilidade do clube não diminuiu por estar sem o seu estádio.

''Isso não dá para lamentar. Já era esperado, já sabíamos. Aonde nós formos jogar tem que ser a casa do Vasco e contamos com a torcida. Ela pôde demonstrar de forma maravilhosa nesse jogo contra a Portuguesa. Então é outra situação que eu não quero nenhum jogador, nem ninguém do Vasco lamentando isso. Onde for o jogo, temos que estar prontos para jogar e corresponder às expectativas'', afirmou.

As partidas que serão mandadas pelo Cruz-Maltino neste período serão realizadas em Volta Redonda. Os treinamentos acontecerão no Cefan, no bairro da Penha, Zona Norte do Rio de Janeiro. O Parque do Sabiá, em Uberlândia, chegou a ser cogitado para ser a casa vascaína neste período, no entanto a Federação de Futebol do Rio não deu o aval para que isso ocorresse.

Você pode gostar