Derrota para a Portuguesa causa choque de realidade na Colina

Clube carioca está próximo da zona de rebaixamento

Por O Dia

Rio - A derrota para Portuguesa, na quarta-feira, deu um choque de realidade no elenco vascaíno. Os dois pontos que separam o clube da zona de rebaixamento fizeram ligar o sinal de alerta na Colina e o sonho de alcançar o G-4 deu lugar ao susto, com a tensão que só a ameaça de degola traz. O jogo contra o São Paulo, domingo, em São Januário, é encarado como a oportunidade de subir na tabela e exorcizar o fantasma.

Vasco está próximo da zona de rebaixamentoDivulgação

“Além do resultado ruim, trazemos uma posição preocupante na tabela. Faltam muitos jogos e não podemos nos desesperar, mas o sinal de alerta está ligado, sim”, analisou o capitão Juninho, após desembarque da delegação, ontem, no Aeroporto Santos Dumont.

O placar de 2 a 0 para a Portuguesa não disse o que foi a partida, já que o Vasco pressionou muito, mas não foi feliz nas finalizações. O resultado, por fim, acabou fazendo o Vasco cair na tabela e estacionar em 24 pontos. Juninho ressalta que a postura da Portuguesa ensinou alguma coisa.

“A Portuguesa mostrou como se faz e foi eficiente em casa, nós criamos muito, mas não conseguimos marcar. Agora, precisamos vencer os dois próximos jogos para respirar. Essa é uma equipe em formação, que se conhece pouco e tem um novo treinador. Precisamos dar tempo”, pediu o apoiador, cabisbaixo.

Em duas rodadas, o sonho vascaíno de encostar no bloco da frente se transformou em ameaça de degola. Por isso, o Reizinho se mostra realista e descarta a briga pelo título. Juninho vai além e diz que a vaga na próxima Libertadores não é a prioridade.

“Não adianta enganar o torcedor e dizer que vamos brigar pelo título. Temos uma equipe guerreira e que vai brigar por pontos. Vamos fazer tudo para vencer, mas precisamos primeiro nos afastar dessa zona incômoda”, ressaltou, pessimista.

Juninho segue programação da comissão técnica

Ao que tudo indica, Juninho Pernambucano deve voltar à equipe do Vasco e iniciar a partida contra o São Paulo, domingo, em São Januário. Mas é bom que o torcedor vascaíno não espere uma sequência de partidas do Reizinho, de 38 anos. Como adiantou o técnico Dorival Júnior, o craque seguirá a programação proposta pela comissão técnica.

“Nem sempre teremos o Juninho, dificilmente em uma sequência. Até porque, nesse campeonato, com as distâncias que se percorre, um jogador como ele não tem essa condição”, disse o treinador, completando o raciocínio.

“Temos que respeitar a individualidade e aproveitá-lo da melhor forma. Ele tem sido importante. Dificilmente o Vasco vai tê-lo em duas partidas seguidas”, explicou Dorival Júnior.