Juninho assume: 'Realidade do Vasco é fugir da zona de rebaixamento'

Mesmo em situação ruim na tabela, Reizinho se mostrou confiante na recuperação da equipe

Por O Dia

Rio - O alerta vermelho está ligado no Vasco, após a derrota de domingo, que colocou a equipe na zona da degola. Juninho, o capitão do time e ídolo vascaíno, disse na coletiva desta segunda-feira, em São Januário, que o rebaixamento é uma realidade. No entanto, o Reizinho afirmou que o grupo tem total capacidade de sair dessa situação incômoda. O primeiro passo deve ser dado no duelo diante do Vitória, nesta quarta-feira.

"A realidade hoje é fugir do rebaixamento, tem que assumir isso. Mas faltam 17 rodadas. Já temos um jogo em casa na quarta. Ainda acho melhor jogar aqui, apesar de o time não estar indo tão bem em São Januário. Ficar entre os quatro últimos é desconfortável para qualquer um. Se hoje somos 17° colocado, não tem como dizer que ficaremos entre os quatro primeiros. Ficar entre o 6° e o 16° não tem diferença nenhuma para um time da grandeza do Vasco. Mas ficar entre os quatro últimos seria a maior tragédia. Já vivemos isso e é uma experiência ruim. Mas campeonato de 38 rodadas, não tem direito de reclamar se ficar em 4 últimos. Temos capacidade de sair dessa situação", disse

Juninho confiante na recuperação do Vasco Márcio Mercante / Agência O Dia

Juninho ainda fez uma comparação com o time de 2011, campeão da Copa do Brasil e vice do Campeonato Brasileiro. Segundo ele, aquela equipe era mais talentosa, mas não era tão unida como o atual grupo.

"O time de 2011 era muito talentoso, mas não era um grupo tão comprometido. Esse grupo conversa muito. Vive bem junto. Se respeita. Claro que com a opinião final da comissão. Mas conversamos muito. Ontem (domingo) depois do jogo, alguns jogadores conversaram, mesmo após a derrota. Talvez falte um pouco de talento, o grupo de 2011 era mais talentoso, tinha jogadores mais decisivos. Mas perdemos algumas partidas como para o lanterna, o América-MG. Não foi derrota contra Palmeiras, São Paulo, foi essa partida contra o América, que perdemos por 4 a 1 que atrapalhou para a conquista do título. O grupo de hoje é mais unido, falta um pouco mais de poder de reação, para assim poder disputar a condição melhor na tabela" declarou.

O Vasco volta a campo diante do Vitória, nesta quarta-feira, às 19h30, em São Januário, com o objetivo de sair da zona de rebaixamento. O Cruzmaltino não possui um bom retrospecto atuando em casa. Em um discurso tranquilo, o Reizinho declarou que a pressão da torcida não tem influência direta com os maus resultados.

"Não acho que a torcida tenha atrapalhado no domingo, até teve paciência. Ela tem direito de cobrar, mas que seja depois da partida. Entendo que a torcida não aceite certos jogadores, mas são eles que vestem a camisa do clube hoje. A gente concorda que jogar no Vasco não é fácil e que o nível de impaciência dos torcedores do Vasco é maior pelo que aconteceu nos últimos anos. Mas é assim. Não se pode querer mudar as coisas se os resultados não vêm", afirmou.