Por bernardo.argento

Rio - O Vasco entrou na zona de rebaixamento após as duas derrotas seguidas, para Portuguesa e São Paulo, respectivamente. O clima no clube é de tensão (os muros de São Januário amanheceram pichados na última terça-feira), e a pressão pela vitória na próxima partida é gritante. No entanto, o Vasco possui a consciência de que um triunfo pode significar um grande salto na tabela. O técnico Dorival Júnior prefere se agarrar nessa questão para comentar o atual momento da equipe.

"Eu estranho a conotação de algumas situações. Algumas matérias relativas a equipes que estão a um ponto na nossa frente falam de aproximação da parte de cima. No Vasco, a preocupação é gerar crise, em dizer que estamos desesperados. Nem tanto de um lado ou de outro. Nossos sinais estão ligados, mas estamos conscientes de que pode haver mexidas na competição. Agora o momento é de ter tranquilidade e equilíbrio. Não estávamos tranquilos quando ficamos fora da zona de rebaixamento e agora a preocupação não é excessiva", afirmou

Dorival conversa com jogadores e tenta tirar o Vasco da criseMárcio Mercante / Agência O Dia

O comandante vascaíno procurou não culpar a crise financeira como fator determinante para o desempenho ruim da equipe em campo. Para ele, o principal problema foi a montagem do elenco com o Campeonato Brasileiro em andamento. Contudo, o técnico afirmar enxergar melhores no time que, segundo ele, tem mostrado organização.

"É uma equipe formada dentro da competição, que ainda carece de maior maturidade, e precisamos ter consciência disso. Ainda assim, somente em duas ou três partidas o adversário foi realmente superior ao Vasco. O básico, o principal, a equipe tem feito. Não é um time que entra vencido", destacou.

Você pode gostar