Por rafael.arantes

Rio - Bastou a falha durante a derrota por 2 a 0 para o São Paulo, no último fim de semana, para que o goleiro Diogo Silva voltasse a ter a titularidade contestada. Desde a saída de Fernando Prass, em dezembro do ano passado, o Vasco sofre para encontrar o substituto e já cogita contratar um jogador para a posição em 2014. A diretoria do clube não fala abertamente sobre o desejo, mas tem esbarrado nas questões financeiras para viabilizar o negócio. A dívida com o próprio Diogo Silva é exemplo do déficit que o clube vive. Porém, o jogador garante estar focado apenas em reconquistar a confiança dos torcedores.

No ano passado, o Vasco resolveu contratar em definitivo o goleiro Diogo Silva junto ao Nova Iguaçu, mas ainda não cumpriu o acordo e nem pagou os diretos econômicos do jogador. Apesar de nenhum dos clubes admitir a quantia, ela teria sido parcelada. O Nova Iguaçu, através de sua assessoria de imprensa, afirmou que "as conversas estão sendo conduzidas de uma forma satisfatória".

Diogo Silva quer se firmar no VascoDivulgação

Todavia, o goleiro não é unanimidade no Vasco. Diogo voltou a ter oportunidade como titular quando Dorival Júnior retornou a São Januário, na 7ª rodada do Brasileirão, e desde então tem recebido duras críticas da torcida. Antes, com Paulo Autuori, Michel Alves era o dono da meta cruz-maltina.

"Críticas são normais, ainda mais na minha posição. O que me resta é trabalhar e encarar essas críticas até como motivação para corrigir as falhas. Agradeço ao Dorival Júnior e ao Carlos Germano (preparador de goleiros) por terem confiado em mim e vou fazer de tudo para retribuir essa confiança", falou o goleiro.

O camisa 25 também quer se retratar das declarações dadas no fim da partida do último domingo, quando afirmou que os torcedores em São Januário não apoiavam a equipe. "Como bem falou o Juninho (Pernambucano) ontem (segunda-feira), dar entrevista logo depois do jogo é complicado, porque você sai de cabeça quente. Ele mesmo pediu desculpas por mim. Precisamos dos torcedores do nosso lado e vou fazer de tudo para reconquistar a confiança deles", completou.

Apesar disso, o Vasco não admite sondagem e tenta minimizar o fato do assunto ser tratado com prioridade no clube. "Tivemos uma reunião para discutir nossas urgências em médio e longo prazo. A contratação de goleiro não foi tema de nossa reunião. Temos três goleiros e também temos o Jordi (jovem da base que renovou o contrato há pouco tempo)", afirmou o diretor-executivo Ricardo Gomes em entrevista ao portal.

Há um mês, em entrevista à Rádio Globo, o presidente Roberto Dinamite admitiu a procura e falou em nomes como Martín Silva, do Olimpia (PAR), e o brasileiro Helton, do Porto. E se o clube tem a intenção de se reforçar para o Brasileirão terá de agilizar, pois a data para a inscrição de jogadores vai até o dia 4 de outubro.

Reportagem: Gabriela Chabatura

Você pode gostar