Por fabio.klotz
Juninho fazendo gesto obscenoReprodução Internet

Rio - O gesto obsceno de Juninho, marca registrada da maior torcida organizada do Vasco, feito para os flamenguistas domingo, no clássico no Mané Garrincha, não passará impune. É o que promete o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Reincidente por ter tomado atitude semelhante há menos de um ano, a tendência é a de que o Reizinho pague caro dessa vez. A situação pode piorar, pois ele também deve ser julgado pela entrada violenta em Paulinho. Somadas, as punições podem chegar até 12 jogos de suspensão.

Antes de cobrar um escanteio, o camisa 8 fez sinais com as mãos nas costas. Imagens do gesto obsceno circularam pela Internet após o clássico e geraram repercussão. Contra o Sport, em novembro de 2012, em São Januário, Juninho ofendeu a torcida pernambucana e acabou punido por dois jogos.

Enquadrado nos artigos 258-A, “provocar o público durante partida, prova ou equivalente”, e 254, “jogada violenta”, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), Juninho provavelmente terá pena maior agora e desfalcará o Vasco em fase importante no Brasileirão.

“O atleta vai responder ao artigo 258-A, do CBJD, por fazer gesto obsceno, provocar os torcedores e pode pegar de dois a seis jogos de suspensão”, disse o procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, acrescentando: “A jogada violenta dele no jogador do Flamengo (Paulinho) também será incluída. Ele foi diretamente no joelho no adversário.”

Schmitt diz que o fato de ser reincidente prejudicará ainda mais Juninho no Tribunal. “Como aconteceu há menos de um ano do outro gesto (contra o Sport), a auditora considera a reincidência e, por isso, a pena provavelmente será maior do que naquele episódio. Entretanto, não concordo com este tipo de análise e acho que precisam avaliar baseados no artigo 178. Mas quem julga é o Tribunal”, afirmou.

O artigo citado leva em consideração os antecedentes do atleta e as circunstâncias do ato.

Você pode gostar