Assediado por outros clubes, Marlone foca na reta final do Brasileirão

Jovem garante cabeça no Vasco e diz não pensar em transferências

Por O Dia

Rio - A afirmação de Marlone entre os titulares — o jogador que tornou-se referência do time nas últimas rodadas — é um dos poucos motivos que o Vasco tem para comemorar nesta temporada. Por isso, a diretoria agora corre para valorizar sua joia e, com isso, mantê-la por mais tempo em São Januário. Com assédio de clubes brasileiros como o Santos, o jovem, entretanto, afirmou ontem que espera ficar por mais algum tempo no Gigante da Colina.

Revelado nas divisões de base do Vasco, Marlone subiu para o grupo profissional no ano passado. Mas o contrato do atleta ainda é considerado frágil às vésperas de mais uma janela de transferência. Com 21 anos, ele recebe menos de R$ 10 mil de salário, mas já recebeu proposta de reajuste para R$ 50 mil para aumentar o valor da multa rescisória, que atualmente é de apenas R$ 6 milhões e 10 milhões de Euros para clubes do exterior. A negociação, porém, não avançou.

Marlone tem propostas para deixar o VascoMárcio Mercante / Agência O Dia

Sobre o interesse de outros clubes, Marlone garantiu estar preocupado em ajudar o Vasco na reta final do Brasileirão. “Quanto mais o jogador mostra trabalho, óbvio que vão aparecer ofertas. Mas não é o momento de pensar nisso. Tenho sonhos aqui no Vasco ainda, estou no clube há quase dez anos e isso é importante para mim. Falei para o meu empresário: ‘Não quero saber de nada’. Meu objetivo agora é tirar o Vasco dessa situação. Faltam seis finais. Seis guerras”, afirmou.

Não demorou para Marlone cair nas graças do técnico Adilson Batista. Desde que assumiu o time semana passada, o nome do atacante é um dos mais gritados pelo comandante. O resultado de tanta cobrança apareceu no último fim de semana, quando o jovem foi o autor de duas assistências que garantiram os três pontos ao Gigante da Colina.

“Adilson me deu conselhos. Ele disse para eu não ficar voltando tanto, que ficasse do meio para frente. Coloquei em prática o que foi dito e fui feliz por ter feito uma boa partida. Vai ter jogo que vou errar, que vou acertar, mas acredito estar evoluindo a cada rodada”, disse Marlone, que já disputou 38 jogos e marcou quatro gols pelo Vasco.

Vaz conversa com o técnico. Tenorio volta

O treino de ontem começou com 40 minutos de atraso. No vestiário, o técnico Adilson Batista reuniu o grupo e passou a programação de atividades de olho no duelo com o Santos, domingo, no Maracanã. Para alguns jogadores, a conversa ainda continuou no gramado. Após a atividade, Adilson chamou para um bate-papo o zagueiro Rafael Vaz, que não vem sendo relacionado por ser visto na noite carioca, e, separadamente, passou seu ponto de vista sobre o assunto.

Um dia depois de Bernardo e Guiñazu voltarem a trabalhar com o restante do grupo, foi a vez do atacante Tenorio calçar as chuteiras. O equatoriano participou das atividades e em breve deve ser relacionado pelo treinador. Recuperado de uma grave lesão na coxa direita, ele não joga há 40 dias.