Evitar queda para impedir vexame do Vasco e do Reizinho

Com futuro no futebol indefinido, ídolo não quer terminar carreira com rebaixamento

Por O Dia

Rio - Faltando apenas seis rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, Juninho Pernambucano admite que ainda não decidiu se vai pendurar as chuteiras no fim da temporada. Aos 38 anos, o ídolo vascaíno se mantém confiante em uma reação do time nas últimas rodadas e garante que o fato de o clube ser rebaixado ou não para a Série B não vai influenciar na sua decisão.

“Sou jogador do Vasco e faço parte de um time que ganha e perde junto. O fato de ter condições de jogar e passar alguma coisa para a equipe é o que vai pesar. Não tenho a decisão certa e venho pensando nisso há anos. Vou definir nas férias. Estou apenas concentrado nesses últimos seis jogos do Brasileiro”, afirmou o camisa 8.

Juninho não sabe se vai encerrar a carreira no fim do ano Carlos Moraes / Agência O Dia

Presente em todas as atividades desta semana, o Reizinho mostrou um bom condicionamento físico e está praticamente confirmado no jogo contra o Santos, domingo, no Maracanã. No entanto, ele ainda será julgado, hoje, pelo Pleno do STJD, por uma falta violenta em Paulinho, no jogo contra o Flamengo, e também por ter feito gestos obscenos à torcida adversária.

Ao falar sobre o momento delicado que vive o Vasco, Juninho reconhece que passa por uma situação nova na sua vitoriosa carreira. Sincero, ele admitiu que planejava os seus últimos dias no futebol bem longe da zona do rebaixamento.

“É a primeira vez que jogo uma temporada com risco de cair para a segunda divisão. É péssimo. Todos ficarão marcados se acontecer. Fica uma página ruim, mas foram tantas outras conquistas. Espero que não aconteça. Tenho a esperança de vencer no domingo e conquistar mais confiança”, projetou o capitão vascaíno.

Ciente da importância de vencer o Santos para se manter vivo na luta contra o rebaixamento, Juninho apontou a postura do time contra Coritiba como um bom exemplo:

“O principal será manter a boa organização tática de domingo, acompanhada de muita dedicação e entrega de todos”.

Carga de ingressos definida

Apesar do ídolo e preparador de goleiros Carlos Germano convocar 70 mil vascaínos para ir ao jogo de domingo,contra o Santos, ao Maracanã e superar o público do jogo de quarta entre Flamengo e Goiás, apenas 51.600 ingressos serão postos à venda.

Mesmo com a carga de ingressos definidas abaixo da expectativa, a diretoria vascaína já faz campanha para os seus torcedores para baterem recorde de público no ano e ajudar o time a superar mais uma batalha para fugir do rebaixamento. Para conquistar essa meta, o clube faz uma promoção e vende ingressos a R$ 20, no centro do campo, e a R$ 10, atrás dos gols.