Por pedro.logato

Rio - A reunião com o grupo no vestiário durou cerca de uma hora. Entretanto, quando entrou no gramado, o técnico Adilson Batista não deu moleza para os seus jogadores. Sob forte sol, o time que vai encarar o Atlético-PR, na já batizada ‘Batalha de Joinville’, começou a ser a ser trabalhado ontem. Jomar e Wendel foram os escolhidos para substituir Luan e Guiñazu, suspensos. Na frente, o treinador surpreendeu ao iniciar a atividade com Bernardo no lugar de Thalles.

Bernardo deve começar jogandoJoão Laet / Agência O Dia

Com a missão de vencer o Furacão e ainda contar com o tropeço de Criciúma ou Coritiba para permanecer na Primeira Divisão, Adilson Batista adotou um sistema mais ofensivo em relação aos jogos fora de casa contra Grêmio e Corinthians. No esquema 4-5-1, ele cobrou movimentação e velocidade. Depois, fez alguns testes.

Na segunda parte do treino, que teve a presença do presidente Roberto Dinamite à beira do campo, o comandante voltou a escalar o atacante Thalles no lugar de Bernardo, mas o camisa 31 também foi testado na posição de Pedro Ken.
Publicidade
JOGADAS AÉREAS
O meia Pedro Ken, por sinal, falou sobre Bernardo. Para ele, a estrela do jogador poderá brilhar em mais um momento decisivo para o Gigante da Colina: “É um cara que tem estrela para fazer gols importantes e é excelente ter pessoas assim ao nosso lado. Dentro de campo o Bernardo contagia o time e é legal vê-lo motivado. Espero que domingo ele possa nos ajudar.”
Publicidade
Após o treino tático, Adilson Batista deu ênfase às jogadas aéreas. A cada cruzamento, o treinador, que foi zagueiro, parava a atividade para dar dicas e orientações aos jogadores do sistema defensivo.
Você pode gostar