Por pedro.logato

Rio - O diabo mora nos pequenos detalhes. O ditado alemão parece inspirar o trabalho do técnico Adilson Batista nos dias que antecedem o jogo decisivo contra o Atlético-PR, que pode decretar o segundo rebaixamento do Vasco em cinco anos. Metódico e perfeccionista ao extremo, o treinador tem usado todos os recursos possíveis para evitar o descenso. Até mesmo a rotineira exibição dos vídeos dos jogos virou trunfo para se evitar o pior.

“Todos passam vídeos dos jogos, mas não da forma como ele faz. É bem detalhado, a questão do scout (estatística) coletivo e individual. O Adilson não só cobra, mas mostra soluções. E, com os vídeos, a gente enxerga os erros para melhorarmos o rendimento na próxima partida”, diz o volante Pedro Ken.

Adilson Batista fica de olho nos rivaisCarlos Moraes / Agência O Dia

O estilo Adilson Batista tem conquistado o grupo e vem dando resultados. Em seis jogos sob o seu comando, o Vasco teve aproveitamento de G-4, com a conquista de 61% dos pontos, contra os 39,5% acumulados em 37 jogos no Brasileiro. Evolução alcançada à base de trabalho duro, disciplina e estatísticas.

“Houve uma melhora. O time está bem mais organizado defensivamente, o número de passes certos aumentou em torno de 20 a 30 por cento. Também houve uma evolução em termos de finalização, além de ter aumentado as roubadas de bola”, comemora o analista de desempenho do Vasco, Gustavo Nicoline. Segundo ele, o grupo está muito mais mobilizado.

“Já existe uma interação maior entre os atletas e o técnico. Na exibição dos vídeos, todos participam, perguntam. O ambiente é bom. O grupo está concentrado e vamos tirá-lo dessa situação”, aposta.

Para evitar o inferno do rebaixamento, vale tudo. Da cobrança por mínimos detalhes às broncas.

“São os detalhes que definem os jogos e temos que estar atentos. O Adilson chega junto, dá broncas para todos ficarem ligados. Ele tem feito tudo para fazermos a coisa certa”, ressalta Ken.

Pedro Ken promete raça e dedicação total da equipe

Se depender de raça e determinação, o Vasco vai permanecer na Série A em 2014. Quem garante é o volante Pedro Ken, que promete fazer de tudo para o time não cair.

“Tem que ir na raça, no coração, na alma. São os últimos 90 minutos e os mais importantes do ano e da vida da gente. Esse jogo pode definir a carreira de um jogador e o futuro do Vasco. Temos que lutar muito e estar 100 por cento para esse jogo”, afirmou.

Para atingir o objetivo, o jogador alerta que o grupo não pode se deixar levar pela ansiedade, devendo manter o equilíbrio:

“A ansiedade é normal, mas temos que ter muito equilíbrio emocional para vencermos o Atlético.”

Se não bastasse a possibilidade de testemunhar o segundo rebaixamento do Vasco, a 20 dias do Natal os funcionários do clube convivem novamente com salários atrasados. Já são dois meses sem receber.

Você pode gostar