Por pedro.logato

Rio - De olho na sequência do Campeonato Carioca e disposto a não perder seus principais jogadores por lesão, o técnico Adilson Batista deve pisar no freio e, mesmo vindo de três vitórias consecutivas sem sofrer gols, escalar o time reserva nesta quarta, às 22h, contra o Volta Redonda, no Raulino de Oliveira. No primeiro jogo após a despedida de Juninho, Bernardo e Pedro Ken devem dividir a responsabilidade de comandar a equipe.

Embora mantenha o mistério, Adilson Batista dará um descanso para os titulares, que ontem fizeram só musculação em Pinheiral, no interior do Rio, e colocar apenas os reservas em campo. Ao comandar atividade técnica e tática, o treinador formou a equipe com Jordi, Diego Renan, Jomar, Rafael Vaz e Henrique; Abuda, Pedro Ken, Danilo, Dakson e Bernardo; Thalles.

Adilson deve escalar reservas diante do VoltaçoCarlos Moraes / Agência O Dia

Evitar o desgaste excessivo dos atletas após cinco rodadas seria o principal motivo para a decisão do técnico. Por isso, crescem as chances de atletas como o lateral Diego Renan, recém-contratado, e o goleiro Jordi, revelado nas divisões de base, enfim estrearem.

Com o apoiador Montoya ainda se recuperando das dores na região do glúteo, a comissão técnica deve apostar em Bernardo e Pedro Ken para comandar o time. O camisa 10 valorizou o rendimento da equipe até o momento.

“A desconfiança está acabando com os resultados que conquistamos. Estamos jogando bem, mas não podemos parar por aqui. Temos de continuar com empenho e seguindo esse caminho. O campeonato continua e temos de manter o ritmo para colhermos coisas boas no futuro”, afirmou Pedro Ken.

Thalles em pauta na Colina

O gol no clássico com o Botafogo, domingo, veio em boa hora. Thalles, que deve ser titular nesta quarta à noite, mostrou serviço e por que deve continuar nos planos do Gigante. A intenção da diretoria do Vasco é que o jovem siga no clube e tem trabalhado para renovar o contrato. Com isso, de quebra, o planejamento é se resguardar em possíveis negociações no futuro.

Com vínculo até março de 2015, Thalles poderá assinar um pré-contrato a partir de outubro. Com medo do assédio de outros clubes, os empresários do atacante já teriam sido procurados. Além do aumento de salário, a estratégia é aumentar também o valor da multa rescisória.
Com 18 anos, Thalles estreou pelos profissionais ano passado.

Você pode gostar