Dinamite cobrará punição da federação

Indignado com erro da arbitragem no clássico, presidente do Vasco promete entrar com representação na Ferj

Por O Dia

Rio - Um clima de indignação tomou conta de São Januário após a derrota no clássico para o Flamengo. Só era difícil mensurar se, pelo erro escandaloso do auxiliar de linha Rodrigo Castanheira, que não validou um gol legítimo de Douglas, ou se pelo comportamento da Comissão de Arbitragem da Federação de Futebol do Rio (Ferj), que considerou a falha normal. Revoltado, o presidente Roberto Dinamite divulgou nota oficial em repúdio à atuação dos árbitros e, mais tarde, em evento em São Paulo, confirmou que o Vasco entrará, nos próximos dias, com uma representação contra a arbitragem na Federação de Futebol.

Rodrigo Castanheira não avisou que a bola havia entradoReprodução

“Até uma criança teria visto o gol. Todo mundo viu, menos quem estava ali para ver. O mínimo é que ele (auxiliar) não trabalhe mais em um jogo do Vasco. Vamos cobrar da federação e da Comissão de Arbitragem por que o gol não foi validado”, destacou Dinamite.

Entre os jogadores, o sentimento era de frustração. Principalmente o do novato Douglas, que poderia ter estreado com gol e vitória.

“Foi um dos piores erros da minha carreira. Teve um clássico em São Paulo entre Santos e Corinthians que, em um lance, houve três impedimentos que acabaram resultando no gol do Santos e o bandeirinha não deu. É lamentar e ver se alguma coisa acontece”, reclamou.

Para evitar erros grosseiros como o que ocorreu no domingo, Douglas é favorável ao uso da tecnologia, como o chip na bola: “Acho válido, se existisse a tecnologia no jogo, a entrevista seria completamente outra. Vamos aceitar tudo o que vier para nos ajudar.”

Preocupado com o efeito negativo da derrota, o técnico Adilson Batista reuniu os jogadores no centro do campo de São Januário e conversou por cerca de dez minutos. A ordem agora é virar a página e pensar somente na partida desta quarta-feira contra o Bangu, em Moça Bonita.

Auxiliar sofre ameaças em redes sociais

Um dia depois da polêmica sobre o gol do Vasco no clássico, o árbitro auxiliar Rodrigo Castanheira sofreu ameaças em redes sociais e teve até o endereço e o CPF divulgados por torcedores. No bairro em que mora, o clima é de apreensão.

“Estamos com medo da torcida vascaína”, admitiu uma vizinha, sem se identificar.

Outro vizinho, Álvaro Mello acredita que o auxiliar não tenha agido de má-fé: “Aqui todo mundo diz que ele é flamenguista, mas ninguém nunca o viu de camisa. É uma pessoa muito tranquila, tem uma família bonita e trabalhadora. Conheço o pai dele há muitos anos, tenho certeza de que Rodrigo não viu nada e por isso não deu gol.”

Um antigo amigo de escola não poupou o árbitro.

“Estudei com ele. Rodrigo sempre foi gente boa, nunca arrumou confusão. Mas não dá para negar, com certeza ele viu que a bola entrou. Quando encontrá-lo, vou tirar um sarro.”