Vasco enfrenta o Bangu, tenta esquecer o passado e superar erro no clássico

Clube busca se recuperar de derrota e erro da arbitragem

Por O Dia

Rio - O tempo pode até ser o melhor remédio, mas alguns dias se passaram e não foram suficientes para diminuir o sentimento de revolta na Colina. O gol legítimo marcado por Douglas e não validado pela arbitragem no clássico com o Flamengo, no último domingo, ainda é assunto entre os jogadores, comissão técnica e dirigentes do Vasco. Mas o Gigante, mesmo ferido, precisa dar a volta por cima. Nesta quarta-feira, às 16h, contra o Bangu, em Moça Bonita, esquecer o passado também é uma das táticas do técnico Adilson Batista para conquistar a vitória.

Adilson Batista quer virar a página e esquecer erro contra o VascoCarlos Moraes / Agência O Dia

A situação na tabela começa a incomodar. Quarto colocado com 15 pontos, o Vasco vem de um empate e uma derrota e vê o Nova Iguaçu encostar perigosamente no G-4 do Carioca. Mas nada disso, entretanto, chateou mais os vascaínos do que o erro do assistente Rodrigo Castanheira, que, no domingo, não viu a bola entrar no gol do Flamengo quando o clássico ainda estava 0 a 0.

“No intervalo do clássico tentei tirar o foco da arbitragem. Mas os próprios árbitros colaboraram com algumas situações que a gente não gosta no futebol. Mas não adianta mais ficar reclamando. Temos de entrar em campo e vencer o Bangu”, ressaltou Adilson Batista.

O treinador, porém, reconheceu que será difícil apagar tão cedo o que aconteceu no Maracanã.

“Não vai acontecer logo na rodada seguinte. Ser prejudicado do jeito que fomos é algo ruim, mas precisamos reagir. Infelizmente sabemos como funciona o futebol. Foram alguns erros. E a disputa ficou mais nervosa. Teremos um outro jogo e um outro adversário”, completou.

As críticas do treinador não pararam por aí e sobrou até para as condições do Estádio Moça Bonita. Com problemas nos refletores, o local não pode receber partidas à noite.
“Vamos atuar cedo em Bangu, pois o estádio não tem iluminação. A gente vai perder em qualidade, em um clima desgastante, mas é a tabela que comanda”, lamentou.

Mudança na zaga

No último treino antes da partida de logo mais, o Adilson Batista comandou treino tático e, ao contrário do que costuma fazer, dessa vez não fez mistério em torno da escalação do time. O treinador afirmou que deve manter o mesmo time do clássico com o Flamengo com apenas uma mexida na zaga: com uma pequena lesão na coxa esquerda, Rodrigo deve dar lugar a Rafael Vaz.

Perguntado sobre o condicionamento de Douglas, o comandante não garante que o camisa 10 vai atuar os 90 minutos.

“Esperamos que o jogador aumente o seu condicionamento de forma gradativa”, afirmou Adilson.