Por pedro.logato

Rio - O time não tem empolgado os torcedores, mas, na frieza dos números, o Vasco mostra sua força em 2014. Foram apenas três derrotas nesta temporada e 62.28% de aproveitamento em 38 jogos. Um detalhe, entretanto, chama atenção. O Gigante, emperrado, ainda não conseguiu embalar e sábado, às 16h20, diante do ABC, na Arena das Dunas, busca sua primeira sequência de três vitórias no ano. Para enfim alcançar o objetivo, vale até mudar de estilo.

O técnico Adilson Batista confirmou ontem que vai escalar o time no 4-5-1, sem centroavante, em posicionamento parecido ao da seleção da Alemanha, campeã da Copa do Mundo. Guardadas a devidas proporções, o Vasco tem objetivos mais humildes. Além da tão sonhada arrancada, o Gigante também quer aumentar o número de vitórias na Série B.

Vasco vem com uma configuração diferente contra o ABCDivulgação

O clube, oitavo colocado na tabela, dono do melhor saldo de gols e da defesa menos vazada, é o que menos venceu entre os dez primeiro colocados, justamente o principal critério de desempates da competição. Situação que o comandante espera mudar a partir desta rodada.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

“A gente sabe que precisa melhorar o número de vitórias, que é um critério importante em uma competição de pontos corridos. De quebra, o bom desempenho vai nos colocar lá em cima. Estamos bem em outros aspectos, mas precisamos deslanchar. Os jogadores têm essa consciência da necessidade de melhorar. Temos de fazer por merecer os bons resultados”, disse Adilson Batista.

O alto número de empates em 2014 — foram 17 contra 18 vitórias até agora — é o motivo para o time não estar entre os líderes na Série B. Mas, por outro lado, o time foi derrotado apenas três vezes no ano. Fluminense, Botafogo e Flamengo já perderam mais contando apenas os jogos do Brasileirão. E o comandante aponta o motivo para o bom aproveitamento:

“Tivemos mais posse de bola na maioria das partidas. Independentemente do sistema, temos errado muito pouco e viemos de duas partidas muito boas. Isso é importante. Estamos mais compactos e sabendo trabalhar a bola.”

Crispim é confirmado

Sem Diego Renan e Guiñazu, suspensos, Adilson Batista confirmou ontem a escalação do lateral-esquerdo Marlon e do volante Aranda no time. Porém, a entrada de Lucas Crispim no lugar de Thalles, que está com a seleção brasileira sub-20, é que surpreendeu. O jovem de 20 terá a primeira oportunidade como titular e foi muito elogiado pelo treinador.

“É um menino que teve uma boa base no Santos. Vejo potencial, qualidade, velocidade e um poder maior de jogada individual. Ele sabe jogar pelos dois lados, pode ser um meia, mas preciso observá-lo mais. O Crispim se enquadra naquilo que achamos importante para o futebol atual”, declarou.

Futuro político do clube será decidido na quarta-feira

Por ordem da Justiça, a eleição presidencial do Vasco foi adiada para o dia 11 de novembro, mas ontem, em São Januário, houve uma votação na reunião da Junta Deliberativa. Em pauta a extensão de todos os mandatos do clube. O primeiro encontro, que não foi considerado oficial, serviu apenas para dar a permissão temporária aos dirigentes. Na próxima quarta-feira, haverá de fato a reunião do Conselho Deliberativo que definirá o assunto.

O mandato de Roberto Dinamite como presidente termina no dia 19, e o do presidente do Conselho Deliberativo, Abílio Borges, acabou oficialmente ontem. A probabilidade é de que não aconteçam mudanças antes de novembro.

Você pode gostar