Vasco aposta em união perfeita para vencer o Vila Nova

Douglas, que reencontrou a felicidade na Colina, comanda o time nesta terça. Clube festeja o ‘casamento perfeito’

Por O Dia


Brasília - Uma decisão nada convencional. Afinal, não é qualquer jogador que deixa um clube de ponta do Brasileirão para jogar a Série B. Mas, à procura da felicidade, Douglas escolheu o Vasco no início do ano. E não se arrepende. Na Colina, ele voltou a ter uma sequência como titular, a ser protagonista e caiu nas graças da torcida. Nesta terça, é o maestro de uma equipe em ascensão e, outra vez, comandará o time, dessa vez contra o Vila Nova, às 21h50, no Estádio Mané Garrincha.

A relação é ótima para os dois lados, um verdadeiro casamento. Um precisava do outro para dar a volta por cima. Se Douglas encontrou paz e felicidade no Vasco, o clube, sem dinheiro em caixa, acertou a pontaria ao escolher quem seria o seu camisa 10 na temporada. Com 31 anos e 11 títulos no currículo, o apoiador marcou oito gols, todos de bola parada, mas é quem tem feito o time andar.

Douglas é a principal esperança do Vasco contra o VilaDivulgação

“É o meia clássico, das antigas. Douglas não é mais um menino, mas é admirável. O enfrentei várias vezes e vi que era um cara diferenciado, inteligente, organizador e decisivo. É um prazer trabalhar com alguém do nível dele”, elogiou o técnico Adilson Batista, feliz por ver que o seu comandado reencontrou o bom futebol e a felicidade em São Januário.

“Douglas não precisava provar nada para ninguém. Todo mundo conhece o talento dele. Por algum motivo, ele estava insatisfeito no outro clube e buscou uma nova chance. É uma decisão pessoal, pois cada um tem de buscar o melhor para si. Mas posso dizer que ele está muito feliz no Vasco. A gente percebe isso a cada brincadeira, cada preparação para jogo”, completou.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

Decisivo em três das últimas quatro vitórias consecutivas do Vasco na competição, Douglas tem metade de seu salário pago pelo Corinthians e o empréstimo termina no fim do ano. Para que o ‘casamento’ seja eterno enquanto dure, o clube já tem estudado como prorrogar o vínculo de seu camisa 10.

KLÉBER PEGA DOIS JOGOS DE GANCHO

Julgado ontem pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), por ter colocado a mão no rosto do zagueiro Alisson, na partida contra o Paraná, há duas semanas, o atacante Kléber foi punido e está fora dos dois próximos jogos do Vasco na Série B. No lance, o jogador ainda sofreu pênalti e o desperdiçou em São Januário. O clube tentará efeito suspensivo para que o Gladiador possa atuar até o próximo julgamento.

Além de Kléber, o goleiro Martín Silva e o zagueiro Rodrigo, suspensos, também estão fora do próximo jogo. Se recuperando de uma entorse no tornozelo direito, o apoiador Dakson foi vetado ontem pelo departamento médico.