Como auxiliar, Valdir vira conselheiro e ajuda os atletas mais novos do Vasco

Ex-atacante procura usar a experiência para dar respaldo ao elenco cruzmaltino. No entanto, nega o rótulo de paizão

Por O Dia

Rio - Valdir Bigode já pendurou as chuteiras há algum tempo e decidiu seguir carreira fora das quatro linhas. Após algumas tentativas em clubes de pouca expressão, veio a tão sonhada chance. Convidado pelo presidente Eurico Miranda, o ex-centroavante e ídolo da torcida, hoje faz parte da comissão técnica fixa do Vasco e pretende usar a sua experiência para ajudar os mais novos a não seguir os caminhos errados que o mundo do futebol oferece.

“O jeito do atleta muda quando ele sabe que você vem de dentro do campo. Muda o modo de olhar. O jogador te respeita mais e sabe que a gente pode oferecer um bom caminho”, afirmou.

Valdir Bigode é a voz da experiência na comissão técnica do VascoErnesto Carriço

Na primeira semana de trabalho em Pinheiral, na Região Sul Fluminense, onde o clube faz a sua pré-temporada, Valdir não perdeu tempo e aproveitou todos os intervalos entre as atividades para conversar individualmente com os jogadores. “Uma das minhas principais funções no Vasco é passar um pouco o que vivi aos mais novos. Procuro enxergar os detalhes. Chamo, converso e tento deixar tudo mastigado para o técnico”, explicou o auxiliar, que acrescentou: “Peço para ficarem mais ligados, para não forçarem a musculatura, mostro um posicionamento melhor...”

O ex-jogador, entretanto, despreza o rótulo de paizão da turma: “O tempo de convivência é curto para isso”. Mas admite vontade de ajudar um atleta em especial. Antes xodó dos vascaínos, Bernardo retornou de mais um empréstimo frustrante — o Palmeiras chegou a tentar repassá-lo para o Vitória, ano passado — e já foi alvo da sinceridade do chefe.

“Conheci o Bernardo agora, mas vejo TV e leio jornal. É um baita jogador e minha missão é colocá-lo no caminho. Quero passar coisas boas. Pedi para o Bernardo não cometer as mesmas falhas do passado e disse que ele pode crescer muito. Se vai acreditar em mim é outra coisa. Se acreditar, vai crescer”, garantiu.

Em Pinheiral, Eurico visita delegação

Acompanhado do inseparável charuto, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, esteve em Pinheiral, ontem, para se reunir com o elenco e acompanhar de perto a preparação do time na pré-temporada. Enquanto o cartola aproveitou a sombra do camarote do Centro de Treinamento João Havelange para fugir do forte calor, os jogadores suaram a camisa no gramado.

Após o treino físico na parte da manhã, o técnico Doriva mais uma vez comandou uma atividade tática em campo reduzido, mas continua sem dar muitas pistas sobre qual será o time titular.O primeiro coletivo deve ser realizado no início desta semana.

Como auxiliar, Valdir vira conselheiro e ajuda os atletas mais novos do Vasco O Dia - Vasco

Como auxiliar, Valdir vira conselheiro e ajuda os atletas mais novos do Vasco

Ex-atacante procura usar a experiência para dar respaldo ao elenco cruzmaltino. No entanto, nega o rótulo de paizão

Por O Dia

Rio - Valdir Bigode já pendurou as chuteiras há algum tempo e decidiu seguir carreira fora das quatro linhas. Após algumas tentativas em clubes de pouca expressão, veio a tão sonhada chance. Convidado pelo presidente Eurico Miranda, o ex-centroavante e ídolo da torcida, hoje faz parte da comissão técnica fixa do Vasco e pretende usar a sua experiência para ajudar os mais novos a não seguir os caminhos errados que o mundo do futebol oferece.

“O jeito do atleta muda quando ele sabe que você vem de dentro do campo. Muda o modo de olhar. O jogador te respeita mais e sabe que a gente pode oferecer um bom caminho”, afirmou.

Valdir Bigode é a voz da experiência na comissão técnica do VascoErnesto Carriço

Na primeira semana de trabalho em Pinheiral, na Região Sul Fluminense, onde o clube faz a sua pré-temporada, Valdir não perdeu tempo e aproveitou todos os intervalos entre as atividades para conversar individualmente com os jogadores. “Uma das minhas principais funções no Vasco é passar um pouco o que vivi aos mais novos. Procuro enxergar os detalhes. Chamo, converso e tento deixar tudo mastigado para o técnico”, explicou o auxiliar, que acrescentou: “Peço para ficarem mais ligados, para não forçarem a musculatura, mostro um posicionamento melhor...”

O ex-jogador, entretanto, despreza o rótulo de paizão da turma: “O tempo de convivência é curto para isso”. Mas admite vontade de ajudar um atleta em especial. Antes xodó dos vascaínos, Bernardo retornou de mais um empréstimo frustrante — o Palmeiras chegou a tentar repassá-lo para o Vitória, ano passado — e já foi alvo da sinceridade do chefe.

“Conheci o Bernardo agora, mas vejo TV e leio jornal. É um baita jogador e minha missão é colocá-lo no caminho. Quero passar coisas boas. Pedi para o Bernardo não cometer as mesmas falhas do passado e disse que ele pode crescer muito. Se vai acreditar em mim é outra coisa. Se acreditar, vai crescer”, garantiu.

Em Pinheiral, Eurico visita delegação

Acompanhado do inseparável charuto, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, esteve em Pinheiral, ontem, para se reunir com o elenco e acompanhar de perto a preparação do time na pré-temporada. Enquanto o cartola aproveitou a sombra do camarote do Centro de Treinamento João Havelange para fugir do forte calor, os jogadores suaram a camisa no gramado.

Após o treino físico na parte da manhã, o técnico Doriva mais uma vez comandou uma atividade tática em campo reduzido, mas continua sem dar muitas pistas sobre qual será o time titular.O primeiro coletivo deve ser realizado no início desta semana.