Eurico alfineta Fla e diz que rival está querendo elitizar o futebol brasileiro

Presidente do Vasco critica postura do Rubro-Negro sobre os valores dos ingressos do Campeonato Carioca

Por O Dia

Rio - O presidente Eurico Miranda tratou de apimentar ainda mais a rivalidade entre Flamengo e Vasco. Em entrevista, o mandatário cruzmaltino alfinetou o rival e disparou que o Rubro-Negro está querendo elitizar o futebol brasileiro. 

"O Flamengo quer fazer arena, quer fazer shopping, mas não é para a torcida do Flamengo. É para uma elite. O Flamengo está contribuindo para a elitização do futebol brasileiro, a espanholização do futebol brasileiro. A torcida do Flamengo não entra na Gávea, só entram os engravatadinhos", disparou Eurico Miranda em entrevista ao programa Balanço Esportivo, do canal CNT.

Na "briga" sobre os preços dos ingressos para o Campeonato Carioca, Eurico Miranda, que sugeriu a proposta de entradas que variem de R$ 5 a R$ 50, criticou a postura do Fla em reclamar dos valores dos bilhetes.

Eurico Miranda alfinetou o rival FlamengoMárcio Mercante / Agência O Dia

Ao fazer um balanço do Vasco no Torneio de Séries, em que a equipe cruzmaltina acumulou duas derrotas, uma até para o rival rubro-negro, Eurico foi otimista e elogiou o empenho do time. O presidente afirmou que, mesmo com investimento menor, o elenco pode jogar de igual para igual em campo: "Nós mostramos que jogamos de igual para igual contra qualquer adversário, mas dentro de uma realidade financeira".

O mandatário ainda aproveitou para criticar a arbitragem na derrota por 2 a 1 para o São Paulo, citando a expulsão de Rafael Tolói: "O cara (Tolói) dá um chute em outro, o juiz expulsa e não dá falta. Diz que não tinha apitado. Isso é conversa mole. O jogador que fez o gol não estava impedido, mas o outro que participou da jogada estava muito impedido. Muito impedido. Se participou do lance, então teve impedimento no gol do São Paulo".

Eurico também ressaltou a ausência do argentino Guiñazú, que se lesionou na derrota de 1 a 0 para o Flamengo (O lance do gol rubro-negro saiu no erro de Sandro Silva).

"É (um lance) perdoável pelo fato do cara vir de um ano parado. O erro do Sandro Silva, se o Guiñazú estivesse em campo, não teria acontecido. Renovei com ele por dois anos por ver que ele é um guerreiro. E tem uma coisa que me agrada muito: ele gosta de jogar contra o Flamengo", finalizou o presidente.