Gilberto chega ao Vasco sem medo da pressão

Contratado para acabar com a carência do ataque, centroavante dispara: ‘Quero fazer história’

Por O Dia

Rio - Foram três semanas de treinamento até o anúncio oficial feito na quarta-feira. Nesta quinta-feira, Gilberto foi apresentado oficialmente como reforço para o ataque do Vasco. “Estamos formalizando a apresentação oficial, pois trata-se de um jogador que não precisa de apresentação”, garantiu o presidente Eurico Miranda. Destaque da Portuguesa em 2013, o jogador estava no Toronto FC e foi emprestado até o fim do ano determinado a fazer história na Colina.

Gilberto foi apresentado no VascoErnesto Carriço

Com 25 anos, Gilberto foi liberado pelos canadenses para participar de um período de dez dias de treinamentos no Gigante. No entanto, desde que chegou à Colina, o centroavante não quis mais voltar. Destaque na Portuguesa em 2013, ele pediu ao seu empresário que conseguisse a liberação para poder acertar com o Vasco, o que aconteceu no último fim de semana.

“O Vasco me recebeu muito bem. Desde que cheguei, cansei de pedir ao meu empresário para dar um jeito e conseguir a minha liberação. Queria defender o Vasco. Por isso, a pressão do torcedor não vai me incomodar, pois estou pronto para defender um clube gigante, com uma história imensa. Quero trabalhar para deixar o meu nome escrito nesta história também”, disse.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

Desde que recebeu a documentação, a diretoria não perdeu tempo e já conseguiu inscrever o centroavante no Campeonato Carioca. Gilberto, que aumentou a intensidade nos treinamentos, por sua vez, se colocou à disposição do técnico Doriva para estrear no clássico com o Fluminense, domingo, no Engenhão.

“Por mim, já estaria em campo. Mas eu dependo do treinador. Estou disponível caso ele queira me escalar. Já estou preparado para ajudar o time”, garantiu Gilberto.

Eurico reclama de atuação da arbitragem

Um dia após o empate com o modesto Barra Mansa, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, criticou a atuação do árbitro Raphael Silvano Ferreira e da auxiliar Andréa Izaura de Sá pelo gol anulado de Marcinho no fim do jogo.

“Não lhes resta outra coisa se não voltar para a escolinha”, disse o dirigente, garantindo que não entrará com uma representação na federação. “O Vasco, contra o Barra Mansa, não tem de depender de um erro do árbitro. Não jogamos nada”, admitiu.