Vasco de cabeça feita para o jogão

Doriva revela apoio de psicóloga antes do clássico com o Fla: ‘Pelo teor do duelo, vai nos somar muito’

Por O Dia

Rio - O clássico é considerado um campeonato à parte no clube, o jejum já dura nove jogos e os seguidos erros de arbitragem incomodam. A pressão no grupo aumentou após reunião com o presidente. Por isso, no Vasco, além da parte tática, a comissão técnica deu atenção especial à cabeça de seus jogadores. Para Doriva, um bom acompanhamento psicológico pode ser decisivo no clássico contra o Flamengo, amanhã.

Vasco se prepara para encarar o FlamengoErnesto Carriço

Para isso, o treinador tem contado com a ajuda da psicóloga do clube, Maíra Ruas. “É um trabalho importante e ela é uma ótima profissional. Estamos fazendo o trabalho psicológico geral e individual. Atletas de alta performance precisam estar com a cabeça no lugar para render tudo o que podem”, disse Doriva, que acrescentou:

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

“Esse acompanhamento vai nos acrescentar muito no clássico. Pelo teor do duelo, os nervos ficam alterados.”

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

De fato, o clima esteve quente nos últimos duelos entre Vasco e Flamengo. Os dois jogos do ano passado foram marcados por erros de arbitragem a favor do Rubro-Negro — gol irregular de Márcio Araújo, que deu o título da competição ao rival, e gol de falta de Douglas não marcado, mesmo a bola tendo entrado 33 cm no clássico da Taça Guanabara —, o que aumenta a tensão para este clássico.

Doriva, porém, pediu para o time deixar o passado para trás e, acima de tudo, que mantivesse a calma para buscar a vitória, ciente de que um novo lance polêmico poderá acirrar ainda mais os ânimos dos atletas.

“Equilíbrio emocional. É esse detalhe que sintetiza uma boa exibição em campo. Tem que haver isso no clássico. O mesmo espírito que apresentamos contra o Fluminense. Não podemos ficar tão sossegados, mas também nem tão alterados. Esse é um dos pontos que temos conversado com os jogadores para lidarem bem com as situações da partida”, explicou o treinador.

Time sem tanto mistério

O técnico Doriva, pelo segundo dia consecutivo, fechou os portões de São Januário e não permitiu que a imprensa acompanhasse o treinamento de ontem. Mais tarde, entretanto, o comandante deixou claro a sua intenção de repetir a escalação da equipe que goleou o Nova Iguaçu na última rodada.</CW></MC> Nem mesmo o atacante Gilberto, que foi poupado em algumas atividades, preocupa.