Por pedro.logato

Rio - Doriva busca a sua apoteose, a afirmação na curtíssima carreira como treinador. Por isso, às vésperas da decisão que pode trazer o título e a consolidação de seu trabalho a frente do Vasco, não esconde a ansiedade. Mas garante: “O time está pronto.” Os portões fechados foram aliados e aumentaram o mistério na Colina, entretanto, o comandante deu a certeza de força máxima e de uma equipe muito competitiva contra o Botafogo.

Doriva está próximo de segundo título na carreiraAndré Luiz Mello

“Tivemos uma semana para trabalhar e simulamos tudo que podíamos. O Botafogo precisa da vitória. Vai subir as linhas de defesa? Vai pressionar a nossa saída de bola? Vai nos empurrar para trás? Treinamos todas essas possibilidades. Tentamos dar uma pincelada em tudo que pode acontecer em campo”, explicou.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

Não é hora de Doriva mexer tanto no time, mas uma vaga parece estar aberta no time no Vasco. A dúvida seria quem entraria no meio: Marcinho, Bernardo ou até mesmo Rafael Silva? O treinador fugiu da resposta.

“Não existem dúvidas, pois já temos o time que vai iniciar a partida. O mais importante é saber que terei uma equipe competitiva e, respeitando o Botafogo, que vai entrar para tentar impor o seu futebol. Entrarei com força máxima”, completou Doriva, que acrescentou:
“Tenho todos os atletas em um ótimo nível de preparação física e emocional.”

CULTO MUDA LOCAL DO TREINO

O último treino antes da decisão contra o Botafogo, que será realizado às 9h, precisou ser alterado para a Escola de Educação Física do Exército, Esefex, na Urca. São Januário, sede do Gigante, foi alugado e vai receber um evento religioso da Igreja Mundial do Poder de Deus. Ontem, após a atividade da tarde, um palco começou a ser montado no gramado. A expectativa é que milhares de fiéis compareçam à Colina.

Você pode gostar