Doriva vai na base do papo para acabar com o jejum de gols do ataque do Vasco

Treinador troca os treinos de finalização por incentivos para que os atacantes do Cruzmaltino voltem a balançar as redes

Por O Dia

Rio - A torcida do Vasco já perdeu a paciência, não economizou as vaias e os jogadores não escondem a irritação com a ineficiência do ataque. Doriva, no entanto, não deixa o abatimento tomar conta de seus comandados. Ex-jogador, o treinador sabe que confiança é fundamental para o bom rendimento dentro de campo e promete agir para manter seus atacantes motivados.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

Por mais que tenha elogiado a postura do Vasco no empate em 0 a 0 — o terceiro no últimos quatro jogos — contra o Cuiabá, pela Copa do Brasil, ele reconheceu o problema no ataque e pediu mais calma aos jogadores. Com convicção, ele acredita que o time vai superar o mau momento.

Doriva troca treinos de finalização por incentivo aos atacantes para voltarem a marcarAndré Mourão

“Não só os atacantes, como todos os outros jogadores também contam com a minha confiança. Não é o fato de a bola não querer entrar que vai mudar o modo como eu vejo o grupo. Tento conversar, passar uma orientação e deixá-los motivados. É preciso ter calma e paciência. As coisas vão acontecer. Espero que a gente volte a marcar rapidamente”, disse.

E Doriva só poderá ficar na torcida. Com a falta de tempo para trabalhar por causa da maratona de jogos, o treinador lamenta por não ter como trabalhar mais a finalização de seus atletas nos treinamentos.

“Não adianta intensificar os treinos de finalização agora. É um desgaste desnecessário. Estamos vindo de seguidos jogos e o atleta precisa descansar. Esse é o tipo de trabalho que deve ser feito quando tivermos a semana cheia para treinamentos. Quando tem viagem, jogo no meio de semana, fica complicado”, revela.