Vampeta desdenha do interesse do Vasco em Ronaldinho: 'Não é o Timão'

Ex-jogador afirmou que craque deveria escolher uma equipe como 'Corinthians ou Palmeiras', mas vê atleta em declínio

Por O Dia

Rio - A fase do Vasco não anda boa dentro e fora de campo. Passada a negativa de Léo Moura, o Gigante agora busca a contratação de Ronaldinho. Segundo o presidente do clube, o pentacampeão está 90% acertado com o clube da Colina. Porém, segundo a opinião de um companheiro de Seleção em 2002, o jogador não deve aceitar a proposta do Gigante. Em entrevista ao Sportv, o ex-volante Vampeta disse que o Vasco é pouco para o craque.

Vampeta desdenhou do interesse do Vasco em Ronaldinho GaúchoDivulgação

"Com a presença do Ronaldinho, o Atlético-MG conseguiu levar o Jô para a Copa do Mundo. A motivação foi do campeão da América. Aquela motivação, a amizade, com Tardelli, Jô, Ronaldinho, deu uma motivação a mais. Mas não acho que seja o caminho do Vasco com a presença do Ronaldinho. Acho que o Vasco, com Eurico voltando, vindo de uma segunda divisão, já está em último no Brasileiro. Tem que vencer duas partidas seguidas e torcer para que os outros não ganhem para sair da zona. É diferente se o Ronaldinho vem para o Palmeiras, que está com bala na agulha. Diferente de vir para o Corinthians, que tem o time mais ou menos armado. Não acho legal o Ronaldinho ir para o Vasco. Acho que não vai fechar", opinou.

Vampeta e Ronaldinho foram campeões do mundo em 2002Reuters

Vampeta ainda fez críticas ao apoiador, de 35 anos. Segundo o ex-jogador, o craque já entrou em declínio definitivo na carreira. "Tem uma hora que a chama apaga. E a do Ronaldinho já apagou faz tempo. Eu sempre falo que o jogador, atleta profissional, tem carreira muito curta, termina com 37, 35, enquanto alguns prolongam até 40. Ainda é novo para a vida, mas velho para o futebol. O Ronaldinho se diverte e consegue ganhar dinheiro. Eu, “me pararam”, não conseguiu acontecer nada de bom para eu ganhar dinheiro. Mas tem horas que a chama se apaga. Era só questão de fechar o caixão para ganhar mais uma moeda", concluiu.