Eurico critica Consórcio Maracanã por polêmica das torcidas em Flu x Vasco

CBF determinou que confronto vai acontecer com torcida única

Por O Dia

Rio - O presidente do Vasco, Eurico Miranda, assinou uma nota oficial no começo da noite desta quarta-feira em resposta ao Consórcio Maracanã. A empresa que administra o estádio se pronunciou de maneira contrária a CBF pela decisão da entidade brasileira de colocar o clássico entre Fluminense e Vasco com torcida única. Na nota divulgada no site do Gigante, o mandatário faz muitas críticas aos atuais administradores do estádio.

"Retrocesso é celebrar contratos misteriosos que desrespeitam as tradições e ferem os direitos de um clube. Vergonhoso é lucrar muito mais do que quem efetivamente faz o espetáculo. Ofensa não à torcida carioca, mas a toda sociedade carioca, é celebrar contratos confidenciais, muito embora envolvam a exploração de um bem público. Entretanto, ofensa maior é usurpar um direito histórico de uma instituição centenária. Muitas outras questões deveriam ser abordadas, mas fico por aqui", afirmou.

Eurico Miranda fez críticas ao Consórcio MaracanãAndré Mourão

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

A partida entre Fluminense e Vasco pelo primeiro turno do Brasileirão será realizada no Maracanã, unicamente com torcida tricolor. Segundo a entidade, a medida foi tomada por medidas de segurança.

A confusão ocorre porque em 2013 o Fluminense fez um acordo com o Consórcio Maracanã, escolhendo o lado direito para sua torcida ocupar, setor destinado à torcida vascaína desde 1950. Com o retorno de Eurico Miranda à presidência do clube cruzmaltino, a questão voltou à tona. O dirigente havia dito anteriormente que caso o Vasco não voltasse a ocupar o lugar tradicional no estádio, pediria para os torcedores não irem ao jogo.

Fluminense e Vasco se enfrentam na 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, no dia 19 de julho, às 16h, no Maracanã.

Confira a nota oficial do Consórcio:

"O Maracanã recebeu com extrema preocupação e tristeza a notícia de que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) teria decidido que o clássico Fluminense x Vasco, programado para o próximo dia 19/07 no Maracanã, seria realizado, obrigatoriamente, apenas com torcedores tricolores no estádio.

Extrema preocupação por diversos motivos: i) as vendas do clássico já foram abertas para ambas as torcidas; ii) o Maracanã tem em todos os seus jogos seis setores mistos (Maracanã Mais, Oeste Inferior, Leste Inferior, Leste Superior, Camarotes e Cativas); iii) abriria-se um perigoso precedente contra um direito básico do torcedor; iv) notadamente problemas de violência acontecem fora do estádio, e tal medida seria absolutamente inócua em termos práticos.

Extrema tristeza porque tal determinação seria um enorme e injustificado retrocesso, além de um claro estímulo ao acirramento dos ânimos. A possibilidade de realizar o vergonhoso primeiro jogo de torcida única, em 65 anos de existência do Maracanã, seria uma ofensa ao espetáculo e à torcida carioca. Seria um incentivo à brutalização do futebol, justamente na cidade onde o convívio das torcidas nos setores mistos é um exemplo para todo o país.

O Maracanã acredita que o momento é de reconstrução do futebol brasileiro, de resgate do interesse do público, de estímulo à rivalidade sadia, de iniciativas de torcidas mistas, de atração de famílias e crianças às arquibancadas, de valorização do espetáculo e da festa.

Esperamos que esta lamentável notícia não seja confirmada e que possamos, como fazemos em todos os jogos, desde o início de nossas operações, receber com segurança torcedores de ambos os clubes. Torcida única no Maracanã seria mais uma derrota humilhante para o futebol brasileiro.

Concessionária Maracanã"