Guiñazu mostra preocupação com a fase ruim: 'Precisamos fechar a boca'

Volante pregou mais trabalho por parte do elenco em coletiva

Por O Dia

Rio - Se Eurico Miranda se mostra tranquilo, mesmo com o atual momento do Vasco, o mesmo não se pode dizer de quem está dentro do campo. O capitão do Gigante, o volante Guiñazu, concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira. O tema obviamente foi mais uma derrota da equipe, desta vez para o Grêmio, fora de casa. O argentino admitiu que a fase não é boa.

Guiñazu concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feiraDivulgação

"Estou muito preocupado com a nossa situação. Temos que focar no resultado que está faltando, temos ciência disso. Estamos com muita dor. Temos que fechar a boca e trabalhar muito", afirmou o atleta, que não deu detalhes sobre o papo que teve com cerca de 50 torcedores vascaínos, antes do treino desta segunda.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

"Da minha boca vocês não vão saber se teve alguma coisa. Isso é futebol profissional, o torcedor tem o direito de se expressar", disse.

O Vasco tem o pior ataque e a pior defesa do Brasileirão. Com apenas duas vitórias, o Gigante está na penúltima colocação. Antes da conversa pacífica desta segunda em São Januário, o desembarque de domingo contou com protesto de vários torcedores no aeroporto.

"Não posso opinar (protesto no desembarque), cada um sabe o que está fazendo. Sou profissional, a gente sabe que sempre dá o nosso melhor. Às vezes dá certo, às vezes não. Não vou falar de torcida. Quando o resultado vier, tudo se acalma. Precisamos disso para respirar. Temos que focar apenas no grupo, trabalhar para reconquistar a confiança. Já tivemos momentos felizes depois de muito tempo. Queremos alegrias novamente", concluiu.