Por renata.amaral

Rio Grande do Norte - O Vasco alcançou a sua terceira vitória seguida ao bater o América-RN por 3 a 2 nesta quarta-feira, e começa a engatar uma sequência de resultados positivos na temporada. Apesar dos triunfos, a situação no Campeonato Brasileiro continua complicada. Satisfeito com a atuação da equipe cruzmaltina, Celso Roth mantém o foco para vencer o Palmeiras no domingo e engrenar no Brasileirão.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

"Não deixa de ser uma vitória importante. É sempre bom ganhar. Ganhamos lá e aqui. Conseguimos complicar o jogo no segundo tempo por erros nossos. Mas fizemos um belo primeiro tempo. No segundo, facilitamos e veio a infelicidade do goleiro do América-RN. Afrouxamos a marcação, mas é compreensível pela sequência de jogos. Saímos classificados, com vitória melhor ainda, e já vamos pensando no Palmeiras. Precisamos ter o mesmo rendimento para poder pensar em outra vitória. Temos que manter a corda esticada", disse.

Celso Roth se mostrou satisfeito com postura da equipe vascaínaAndré Mourão / Agência O Dia

Com apenas 12 pontos, o Vasco amarga a 18ª colocação na tabela do Brasileiro. Para deixar a zona de rebaixamento para trás, o técnico garante que a equipe precisa continuar focada nas vitórias na competição.

"Acomodação existe quando a gente começa a ter vitórias, como estamos agora, sempre acontece. Mas esse grupo do Vasco tem mostrado atitude de fazer as coisas acontecer. Esse grupo foi campeão carioca, não é qualquer coisa. Começou a competição talvez um pouco empolgado. Veio a sequência de resultados negativos e para parar isso não é fácil. Agora conseguimos três vitórias, mas ainda não saímos de onde mais desejamos", explicou o técnico, que parabenizou a postura dos jogadores.

"Até pouco tempo estava ruim, agora parece estar clareando um pouco. É mérito dos jogadores, a gente tem que ajudar. Colocando as coisas no devido lugar no momento certo", concluiu.

O Vasco enfrenta o Palmeiras no próximo domingo, às 18h30, em São Januário.

Você pode gostar