Por renata.amaral

Rio - Apoio e cobrança. A torcida do Vasco compareceu em grande número no último treino do time antes de enfrentar o Joinville, neste domingo. Cerca de 150 vascaínos entoaram cantos para embalar a equipe cruzmaltina durante as atividades. Na sequência, conversaram com Lucas, Madson, Jean Patrick, Thalles e Jhon Cley, pedindo mais empenho para melhorar a situação da equipe na tabela do Campeonato Brasileiro.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

"Eles só vieram dizer que estão fechados conosco, que vão continuar apoiando. Pediram para a gente dar a vida em campo, avisaram que vão incentivar do início ao fim. Acatamos bem e esperamos corresponder. Queremos fazer um excelente jogo e sair com a vitória", disse Madson.

Madson falou sobre a relação com a torcida do VascoDivulgação

Celso Roth comandou apenas um recreativo de dois toques na manhã deste sábado. Ao fim da atividade, Thalles, Riascos e Dagoberto treinaram finalizações.

O técnico cruzmaltino não poderá contar com Luan para a próxima partida. O zagueiro se recupera de um edema na coxa e deve ser substituído por Jomar. Além deste desfalque, a equipe não terá Andrezinho, que realizou uma artroscopia recentemente, e Serginho, suspenso.

O Vasco entra em campo para enfrentar o Joinville no domingo, às 11h, no Maracanã. As duas equipes se enfrentam em confronto direto para deixar a zona de rebaixamento. Com 12 pontos cada, o Cruzmaltino ocupa a 19ª posição, enquanto o time catarinense fica na 18ª.

"A expectativa é a melhor possivel. O Maracanã é um estádio que temos um grande retrospecto esse ano, onde jogamos muito bem. É Dia dos Pais e o torcedor comprou a nossa briga para encher o estádio. Espero que eles possam nos apoiar para que a gente saia com uma vitória", concluiu Madson.

Você pode gostar