Celso Roth avalia empate e reconhece: 'Os números do Vasco são horríveis'

Treinador cruzmaltino mantém confiança na equipe para melhorar situação ruim no Campeonato Brasileiro

Por O Dia

Rio - O resultado não foi o pior possível, mas ficou longe do esperado. O Vasco não saiu do empate sem gols com o Joinville neste domingo, no Maracanã, mas o fator preocupante não ficou apenas no placar. A falta de precisão nos ataques cruzmaltinos chamou a atenção e roubou os holofotes da partida.

"Quando o time tem a obrigação de ganhar o jogo em casa, o adversário tem chances no contra-ataque. Ficamos expostos e sabíamos disso, sabíamos que o Martín iria trabalhar. Detalhe é que tivemos oportunidades. Se a gente faz, muda tudo. Mas não conseguimos", disse Celso Roth, que falou sobre a irregularidade e as marcas negativas do Vasco no campeonato: a pior defesa e o pior ataque.

"Desempenho do Vasco passa pelo equilíbrio das coisas. Os números são horríveis. Defensivos e ofensivos. Precisamos de equilíbrio, fazer gol, defender bem. Ainda não conseguimos isso. Quando um setor não está legal, sobrecarrega o outro", explicou.

Durante a partida, o Vasco buscava o ataque, trabalhava no campo do adversário, mas não conseguiu criar muitas jogadas decisivas. Nas melhores oportunidades, faltou o último toque ou um chute mais potente.

"Agora não lembro quantas chances tivemos, mas fora no mínimo duas ou três muito claras. E não fizemos o gol. É uma situação que estamos trabalhando, jogadores estão empenhados. Fizemos trabalhos táticos, de finalização", concluiu.

O Vasco permanece na 19ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 13 pontos. O próximo desafio do Cruzmaltino será na quarta-feira contra o Santos, às 21h, na Vila Belmiro.