Eurico não dá ouvidos para protestos e confia em reação do Vasco na tabela

Assim como Jorginho, presidente também diz se sentir envergonhado após a derrota por 6 a 0 para o Internacional

Por O Dia

Rio - A sexta-feira do Vasco foi para lá de agitada, com protestos durante o dia e tentativa de invasão da torcida à São Januário durante o treino da equipe. Para tentar apagar o incêndio, Eurico Miranda resolveu dar as caras.  O mandatário do Vasco entrou na sala de imprensa do clube ao lado dos vice-presidentes Silvio Godói e Fernando Horta, além do vice de futebol José Luis Moreira, e fez um pronunciamento sem direito a perguntas. Assim como o treinador Jorginho, o presidente cruzmaltino também se disse envergonhado após a derrota por 6 a 0 para o Internacional, e apesar das projeções negativas, ele diz ainda acreditar na salvação da equipe.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

"A diretoria, no caso eu pessoalmente como presidente, nós.. Aceitar, somos obrigados a aceitar. Mas não nos conformamos com o resultado de 6 a 0. Para o Vasco é vergonhoso. Quero dizer em primeiro lugar, em nome do Vasco, pedir desculpas à torcida pelo resultado. Expressei aos jogadores a nossa vergonha. E que deve ser extensiva a eles também. E terminar dizendo que nós não desistimos. Segue o planejamento de atingir nossos objetivos. Não houve desistência, ponto", declarou, em rápido discurso.

Logo depois de se pronunciar, Eurico iniciou a apresentação do atacante Leandrão, a 33ª contratação do clube na temporada, e não comentou o dia de protesto e confusão da torcida do lado de fora de São Januário.