Vasco empata com o Cruzeiro e soma ponto importante na luta contra a degola

Cruzmaltino mostra que é possível sonhar com a salvação

Por O Dia

Minas Gerais - O Vasco não joga a toalha na luta contra o rebaixamento e arrancou um empate importante contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira, no Mineirão: 2 a 2. O resultado não muda a situação na tabela do Brasileiro, mas dá esperança de que é possível se salvar, sim, ainda mais com toda a disposição mostrada em campo. São sete pontos nos últimos nove disputados. O Gigante da Colina ainda foi prejudicado pela arbitragem, que deixou de marcar um pênalti.

Vasco luta e arranca empate com o Cruzeiro no MineirãoDivulgação

Agora com 20 pontos, o Vasco continua na lanterna do Brasileiro, mas com a esperança de que é possível escapar. A diferença para o Goiás, primeiro time fora da zona da degola, é de oito pontos. O primeiro passo para tentar fugir é repetir o brio dos últimos jogos. Dedicação não vai faltar.

Na próxima rodada, neste domingo, às 16h, o Gigante da Colina recebe o Sport no Maracanã. O Cruzeiro também joga no domingo. Às 18h30, encara a Chapecoense na Arena Condá.

O jogo

O Cruzeiro obrigou Jordi a trabalhar logo no início do duelo. Marquinhos chutou da entrada da área. O goleiro, que atuou no lugar do lesionado Martín Silva, salvou. O Vasco respondeu à altura e quase abriu o placar. Porém, Rodrigo, livre, errou a cabeçada.

O Vasco jogava recuado e conseguia conter as investidas do Cruzeiro. Nenê quase fez um gol olímpico. Fábio mandou a escanteio. O clube carioca deu o bote. Rafael Silva avançou em velocidade e ficou cara a cara com Fábio. O goleiro impediu a primeira tentativa, mas o atacante vascaíno ficou com o rebote e fez 1 a 0. O Gigante da Colina, porém, não segurou o placar por muito tempo. Dois minutos depois, Willian aproveitou bobeada de Nenê, roubou a bola e emendou para o fundo da rede: 1 a 1.

O jogo se transformou em pressão. Porém, em uma das escapadas do Vasco, Bruno Rodrigo, que já tinha cartão amarelo, parou a jogada e fez falta. Porém, a arbitragem aliviou e não mostrou o vermelho. Mano Menezes logo tirou o atleta de campo. A Raposa encurralou o clube carioca e chegou à virada. Alisson recebeu de Willian e fez 2 a 1.

A chance de empatar surgiu para o Vasco nos primeiros segundos da etapa final. A bola sobrou para Nenê, dentro da área. Porém, com a perna direita, ele isolou. A arbitragem jogou contra o Vasco de novo. Willians colocou a mão na bola. Thiago Duarte Peixoto ignorou o pênalti. Jorginho fez a primeira mudança. Andrezinho entrou no lugar de Nenê.

O Cruzeiro quase ampliou. Willian cabeceou para o chão, mas parou em Jordi. O goleiro da Raposa também teve de trabalhar. Andrezinho bateu falta e Fábio mandou para escanteio. Jorginho partiu para o tudo ou nada e colocou Thalles e o jovem Renato Kayser, que fez sua estreia. Saíram Serginho e Herrera. O Vasco chegou ao empate. Rafael Silva ganhou pelo alto e encobriu Fábio: 2 a 2.

O Vasco até buscou a virada, mas não teve forças. Julio dos Santos ainda foi expulso. O Cruzeiro ainda deu sustos nos acréscimos, mas o Gigante da Colina somou mais um ponto importante na luta contra a degola.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2X2 VASCO

Estádio: Mineirão
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Gols: Rafael Silva (Vasco, aos 24' do 1º e aos 35' do 2ºT), Willian (Cruzeiro, aos 26' do 1ºT) e Alisson (Cruzeiro, aos 41' do 2ºT)
Cartão amarelo: Bruno Rodrigo, Henrique, Ceará e Vinícius Araújo (Cruzeiro) e Rodrigo e Serginho (Vasco)
Cartão vermelho: Julio dos Santos (Vasco)

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo (Paulo André, aos 37' do 1ºT) e Pará; Willians, Henrique e Ariel Cabral (Vinícius Araújo, aos 38' do 2ºT); Alisson, Marquinhos (Arrascaeta, aos 15' do 2ºT) e Willian; Técnico: Mano Menezes.

VASCO: Jordi; Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Serginho (Renato Kayser, aos 30' do 2ºT), Bruno Gallo e Julio dos Santos; Nenê (Andrezinho, aos 14' do 2ºT), Rafael Silva e Herrera (Thalles, aos 30' do 2ºT); Técnico: Jorginho.