Vasco perde para o São Paulo e fica em situação complicada na Copa do Brasil

Estratégia não funciona: Gigante da Colina sofre em campo

Por O Dia

São Paulo - A estratégia de jogar recuado e buscar o contra-ataque não deu certo. O Vasco foi mal na defesa e praticamente inofensivo no ataque. A derrota por 3 a 0 para o São Paulo, nesta quarta-feira, no Morumbi, complica a vida do Cruzmaltino na Copa do Brasil. Para ir à semifinal, terá de vencer o jogo de volta, na quarta, em São Januário, por quatro gols de diferença. Um placar de 3 a 0 a favor dos cariocas leva a decisão para os pênaltis.

Rafael Vaz não impediu a derrota do Vasco para o São PauloRubens Chiri / saopaulofc.net / Divulgação

A tática de Jorginho foi povoar o meio de campo, com Rafael Vaz como volante e apenas Herrera no ataque. O 4-5-1, porém, não funcionou. O Vasco teve dificuldade para conter as investidas do São Paulo e oferecia muitos espaços. Na frente, faltou criatividade. O Vasco, nem de longe, lembrou o time aguerrido que tem reagido no Brasileirão.

Agora, o Vasco retorna as atenções à missão de escapar do rebaixamento no Brasileiro, no qual vem em uma sequência de três vitórias e um empate. No domingo, terá pela frente o clássico com o Flamengo, às 16h, no Maracanã.

O jogo

O São Paulo não demorou a se aproveitar da postura defensiva do Vasco e tomou a iniciativa no duelo. A primeira chance aconteceu em cruzamento de Michel Bastos. Martín Silva defendeu cabeceio de Alexandre Pato. O Tricolor tinha 63% de posse de bola. O Cruzmaltino se defendia, mas oferecia espaços e sempre perdia a segunda bola. Foi castigado e viu o rival abrir o placar. Pato avançou com a bola dominada e teve liberdade suficiente para chutar com força: 1 a 0. Foi o gol de número 3.000 do São Paulo no Morumbi.

O Vasco até buscou um pouco mais o ataque após levar o gol, mas sem muita eficiência. O São Paulo deu o bote de novo. Ganso lançou Luis Fabiano. Martín Silva abafou o atacante. Porém, a bola sobrou para Pato. De canhota, ele bateu para o fundo da rede: 2 a 0. A situação quase piorou. Michel Bastos ficou cara a cara com o goleiro do clube carioca, mas o uruguaio salvou com o pé esquerdo.

A proposta do Vasco, de se defender e buscar o contra-ataque, não funcionou no primeiro tempo. O time não conteve as investidas tricolores e foi ineficaz no ataque, com apenas um chute a gol na etapa inicial.

Jorginho mudou no intervalo e colocou Julio dos Santos no lugar de Rafael Vaz, que jogou como volante. O São Paulo teve tudo para fazer o terceiro. Luis Fabiano dividiu com Luan, ficou com a bola, driblou o zagueiro, mas chutou rente à trave. O Vasco mudou de novo, em mais uma tentativa de ser mais ofensivo. Thalles entrou na vaga de Bruno Gallo. O panorama não mudou. O São Paulo era mais perigoso. Michel Bastos chutou da entrada da área. Martín Silva espalmou.

A última substituição do Vasco foi a entrada de Riascos no lugar de Herrera. De nada adiantou. Wilder, que entrou no segundo tempo, entortou Julio Cesar e cruzou para Luis Fabiano marcar o terceiro. Thalles teve chance de marcar, mas parou em Rogério Ceni. Depois o goleiro são-paulino defendeu cabeçada de Julio dos Santos. Pouco. E Martín Silva ainda evitou que o Vasco levasse o quarto. A situação do clube carioca ficou complicada na Copa do Brasil...

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 3X0 VASCO

Estádio: Morumbi
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio
Gols: Alexandre Pato (São Paulo, aos 26' e 36' do 1ºT) e Luis Fabiano (São Paulo, aos 30' do 2ºT)
Cartão amarelo: Rodrigo e Martín Silva (Vasco)
Cartão vermelho: - 

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno (Wesley, aos 9' do 2ºT), Rodrigo Caio, Lucão e Carlinhos (Reinaldo, no intervalo); Breno, Thiago Mendes, Michel Bastos e Ganso; Alexandre Pato (Wilder, aos 22' do 2ºT) e Luis Fabiano; Técnico: Juan Carlos Osorio.

VASCO: Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Rafael Vaz (Julio dos Santos, no intervalo), Serginho, Bruno Gallo (Thalles, aos 10' do 2ºT), Andrezinho e Nenê; Herrera (Riascos aos 26' do 2ºT); Técnico: Jorginho.