Vasco empata com o Coritiba e amarga o terceiro rebaixamento para a Série B

Gigante da Colina luta até o fim, mas não consegue se salvar

Por O Dia

Curitiba - O Vasco está rebaixado para a Série B. A torcida vascaína amarga a terceira queda em oito anos. A reação incrível no segundo turno não foi suficiente para a salvação. A missão era difícil. Além de vencer, precisava secar o Avaí e o Figueirense. O Figueira venceu o Fluminense. E o Gigante da Colina não fez sua parte. O empate por 0 a 0 com o Coritiba, neste domingo, no Couto Pereira, decretou a degola. Em 2016, o Vasco jogará a Segundona. O Coxa, que jogava pela igualdade, conseguiu se salvar.

Vasco lutou, mas apenas empatou com o Coritiba e está rebaixadoEfe

O drama vascaíno na Série A começou cedo. O time entrou na zona do rebaixamento na quarta rodada. A série de derrotas e sem fazer gol fez a torcida sofrer e aturar piadas. A reação, sob o comando de Jorginho, deu esperança. O slogan "Eu escolhi acreditar" foi abraçado pela torcida. Para maltratar o coração vascaíno, o time dependia do Fluminense. Um duro golpe na via-crúcis. O Vasco está rebaixado.

FOTOGALERIA: As imagens do empate entre Vasco e Coritiba

O Vasco termina o Brasileiro na 18ª colocação, com 41 pontos. O time perdeu 17 vezes na competição, fez apenas 28 gols e sofreu 54.

LEIA MAIS: 'Quase que deu', lamenta Nenê, principal nome da reação do Vasco

Após subir em 2014, o Vasco vai reencontrar a Série B, em mais uma provação e castigo para a torcida. O ano de 2016 será de sofrimento. Após o título estadual no início do ano, o rebaixamento mancha a temporada. O otimismo e certa dose de arrogância da diretoria (Eurico Miranda disse que iria para a Sibéria se o time fosse rebaixado - vai cumprir??!!) não se concretizaram.

O jogo

Sem Andrezinho, suspenso, Jorginho optou pelo volante Bruno Gallo e reforçou o meio de campo. O Vasco buscava as laterais, sobretudo a direta, com Madson. Ele sofreu falta. Nenê cobrou e obrigou Wilson a espalmar. A primeira chance clara foi do Gigante da Colina. Riascos desviou pelo alto. A zaga do Coritiba se complicou, Nenê chutou, mas foi abafado pelo goleiro.

LEIA MAIS: Erros no planejamento, prepotência e Sibéria: a queda do Vasco

Jorginho precisou fazer a primeira mudança ainda no primeiro tempo. Diguinho sentiu e foi substituído pelo jovem Matheus Pet, de apenas 17 anos. Foi a estreia do meia pelo Gigante da Colina. O Coritiba teve a primeira chance. Após recuperar a bola na intermediária, Juan tentou driblar. A bola sobrou para Henrique Almeida. Porém, o atacante chutou para fora. A chuva castigou o gramado do Couto Pereira. O jogo era truncado. O 0 a 0 persistiu no placar. O resultado não interessava ao Vasco, que naquele momento, estaria rebaixado.

LEIA MAIS: Emocionado, Jorginho pede desculpas à torcida: 'Entreguei minha vida'

O Vasco ficou na bronca no início do segundo tempo. Nenê foi derrubado dentro da área. Daronco ignorou o pênalti. Para piorar, o Figueirense abriu o placar no duelo com o Fluminense, resultado que decretava o rebaixamento do Gigante da Colina. A situação ficou ainda mais complicada. O Avaí fez 1 a 0 no Corinthians.

Jorginho partiu para o tudo ou nada e colocou Leandrão no lugar do volante Bruno Gallo. De nada adiantou. Jorge Henrique arrumou confusão e jogou água, que estava em uma poça, em cima do gandula. O atacante foi expulso. O Vasco ficou no zero a zero e amargou mais um rebaixamento.

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 0X0 VASCO

Estádio: Couto Pereira
Árbitro: Anderson Daronco
Gol: -
Cartão amarelo: Negueba (Coritiba)
Cartão vermelho: Jorge Henrique (Vasco)

CORITIBA: Wilson; Leandro Silva, Walisson Maia, Juninho e Carlinhos; Alan Santos (Rafael Marques, aos 38' do 2ºT), Cáceres (Ícaro, aos 18' do 2ºT), Juan (Thiago Lopes, aos 23' do 2ºT) e Negueba; Kleber Gladiador e Henrique Almeida; Técnico: Pachequinho.

VASCO: Martín Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Julio Cesar; Serginho, Diguinho (Matheus Pet, aos 29' do 1ºT), Bruno Gallo (Leandrão, aos 22' do 2ºT) e Nenê; Jorge Henrique e Riascos (Rafael Silva, aos 31' do 2ºT); Técnico: Jorginho.