Nenê aposta na força do grupo vascaíno

Camisa 10 rejeita o rótulo de salvador da pátria na Série B e destaca manutenção da base

Por O Dia

Rio - Um dia depois de renovar o contrato com o Vasco até dezembro de 2018 e declarar amor eterno à Cruz de Malta, o meia-atacante Nenê recusou o rótulo de salvador da pátria na Série B. Apesar de comemorar o reconhecimento do seu trabalho pela torcida, o jogador prefere apostar na força do grupo.

“Eu me sinto muito feliz, mas não penso dessa maneira. A pressão acaba ficando maior. Acho que é importante manter o elenco. Isso às vezes é melhor do que alguma contratação. O mais importante é a base ser mantida. O entrosamento vem de mais tempo. Esse é o caminho certo”, afirmou o camisa 10 vascaíno, em entrevista coletiva.

Apostando na força do grupo, Nenê acredita que o Vasco vai entrar forte tanto na Série B do Brasileiro, como nas outras competições da temporada, o Campeonato Carioca e a Copa do Brasil.

Nenê elogiou o elenco do VascoPaulo Fernandes / Vasco.com.br / Divulgação

“O Vasco entra de igual para igual. O time está forte. No Brasileiro é obrigação subir, pela grandeza do clube. E na Copa do Brasil vamos com tudo para tentar conquistar esse título. O time é praticamente o mesmo. Tivemos uma das melhores campanhas do segundo turno do Brasileirão. Temos tudo para conquistar títulos”, ressalta o jogador, que ganhou em pouco tempo status de ídolo em São Januário.

Jogador mais assediado pelos torcedores, Nenê revelou durante a entrevista coletiva no CT de Pinheiral o que pesou para que ele recusasse propostas de outros clubes e permanecesse na Colina.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

“A firmeza do Eurico, o trabalho do Jorginho, tudo pesou, principalmente a torcida. Falei: ‘Não tem jeito’. Acho que tinha que cumprir minha missão. Uma boa hora para continuar junto e colocar o clube no lugar onde merece. Parece que estou aqui há muito tempo. Essa identificação com a torcida, não tem preço. Pesou muito na minha decisão”, justificou.

Nesta quarta-feira pela manhã, no CT de Pinheiral, o técnico Jorginho comandou um treino técnico e depois um recreativo, que terminou empatado em 2 a 2. Na parte da tarde, ele realizou um trabalho tático, em campo reduzido, priorizando a marcação na saída de bola. O meia Andrezinho sentiu fortes dores musculares e foi poupado. Ele foi substituído pelo volante Bruno Gallo e depois por Pikachu.

Eurico retira tumor, mas não pede licença

O presidente Eurico Miranda foi submetido ontem a uma cirurgia para retirada de um tumor na bexiga, em um hospital do Rio. O procedimento foi bem sucedido, segundo a assessoria do dirigente, e a expectativa é que ele deixe o hospital até sexta-feira.

Apesar da intervenção cirúrgica, Eurico optou por não se licenciar oficialmente do Vasco. Enquanto ele estiver em recuperação, os assuntos burocráticos do clube serão despachados pelo seu assessor direto, Ricardo Vasconcellos. Antes de se internar, Eurico assinou documentos relativos ao patrocínio com a Caixa e encaminhou pendências sobre o pagamentos dos funcionários. Eurico deve voltar ao batente na próxima semana.