Márcio Dornelles acrescenta experiência ao Vasco na missão de chegar ao NBB

Ala de 40 anos se junta ao time para a sequência da Liga Ouro

Por O Dia

Rio - O Vasco adicionou um toque de experiência e talento ao elenco que tem a missão de levar o clube ao NBB. Novo reforço, o ala Márcio Dornelles, de 40 anos, conhece bem a tradição do time - encarou, algumas vezes, o supertime da época de ouro, do fim da década de 90 até o início dos anos 2000. Ele, inclusive, defendeu o Vasco por um breve tempo. Agora, será impulsionado pela torcida na Liga Ouro, no objetivo de recolocar o clube na elite do basquete.

Márcio Dornelles e Damián Palacios se juntam ao Vasco na missão de levar o time ao NBBDivulgação

"Já senti muito a torcida do Vasco contra. Fizemos muitas batalhas na época em que estava em Franca, finais de Brasileiro, de Sul-Americano. Tivemos muitos embates. Ganhei alguns e perdi outros. Agora vou sentir a torcida a favor, o calor deles aqui. Espero ajudar a conquistar o objetivo do Vasco de ir para o NBB", diz Márcio.

O ala, que até semana passada defendia o Macaé no NBB, relembra a rápida passagem, de cerca de um mês, com a camisa do Vasco.

"Joguei um torneio com o Vasco. Eu estava no Uberlândia, o Brasileiro tinha acabado e o Hélio Rubens me convidou para disputar um torneio com o Vasco em Las Vegas. Treinamos aqui e fomos para os Estados Unidos. Não deu muito para ter contato com a torcida", recorda o ala, que defendeu o Macaé nos últimos três NBB's.

Márcio se juntou ao Vasco na semana passada, ao lado do armador argentino Damián Palacios: "Eu conheço o elenco todo, já joguei com alguns jogadores. No basquete todo mundo se conhece. Os caras estão muito motivados. É um desafio novo. Espero ajudar de todas as formas, com a minha experiência, minha vitalidade, com sangue novo. Estou esperançoso de começar a caminhada para conseguir a classificação", acrescenta o ala.

O Vasco está na terceira colocação da Liga Ouro, com duas vitórias em seis jogos. Márcio é mais uma arma de um elenco recheado de nomes conhecidos e acostumados ao NBB.

"Logo que o Vasco montou o time, eu comentei: 'Este time vai ficar bom.' Cada jogador veio de um lugar. Isso demanda tempo de trabalho. Você não vai colher os frutos no primeiro momento."

Com Márcio Dornelles e Damián, o Vasco se prepara para enfrentar o Sport, sábado, às 11h, em São Januário. Depois, novo duelo com o clube pernambuco, na segunda-feira.

"Estes dois jogos são importantíssimos para recuperar a autoestima. O Vasco perdeu dois jogos na prorrogação, fica aquele gostinho de que
poderia ter vencido. Estes dois jogos agora são importantes para resgatar a confiança e para melhorar na classificação, para poder brigar e
tentar ficar em primeiro ou segundo e para ter mais tranquilidade para a sequência da Liga Ouro", avalia.

A longevidade de Márcio Dornelles impressiona. A aposentadoria ainda é algo distante: "Ainda penso em jogar mais dois anos, penso em ir aos 42. A aposentadoria não está na minha pauta. Vou esperar dois anos para ver. Fisicamente não é problema continuar a jogar. Vai mais da cabeça, da mente, de estar motivado, feliz. Fisicamente estou muito bem. Ainda dou um caldo na molecada mais nova", diverte-se.