Por pedro.logato

Rio - O clima de descontração tomou conta de São Januário na véspera do jogo decisivo contra o Remo, pela Copa do Brasil. Enquanto o meia Nenê pilotava o seu drone, que voou por cima do campo, o sisudo xerifão Rodrigo se derretia brincando com o filho, em clima total de playground. E quando a bola rolou para valer no coletivo, Jorginho montou o time com apenas dois titulares sinalizando que o Vasco deve ir de mistão no jogo desta quarta-feira, às 21h45, em São Januário.

Vasco busca vaga na próxima fase da Copa do BrasilDivulgação

Apesar da vantagem de jogar por um empate para passar de fase, pois venceu o jogo de ida por 1 a 0, o volante Marcelo Mattos garante que a concentração é total e ninguém está para brincadeira.

“Temos que nos concentrar. Não adianta nada estar na final do Carioca, esquecer a Copa do Brasil e chegar aqui e tomar de 2 a 0. Ficar fora, tomar uma vaia e chegar no domingo sem confiança nenhuma para enfrentar o Botafogo. Hoje, o mais importante para gente é o Remo”, argumentou o volante, que volta ao time após ter ficado fora da semifinal contra o Flamengo por cumprir suspensão.

A imprensa só teve acesso à parte final da atividade e o técnico Jorginho não conversou com os jornalistas. Pelo menos no coletivo, o time titular, que teve dez jogadores, foi formado por oito reservas. Na defesa, Yago Pikachu entrou no lugar de Madson. Na zaga, Jomar e Rafael Vaz fizeram dupla no lugar de Luan e Rodrigo, com Henrique na lateral esquerda. Já no meio-campo, Marcelo Mattos teve a companhia de Bruno Gallo e dos garotos da base Andrey e Matheus Índio. Eder Luis completou o time. Resta saber se Jorginho vai bancar tantos reservas em um jogo decisivo ou manterá ao menos cinco titulares.

Você pode gostar