Jorginho pede desculpa à torcida e fala sobre vaias ao time: 'Dor muito grande'

Técnico cruzmaltino lamentou a derrota de virada, por 2 a 1, para o Paraná, em casa, e pediu compreensão dos torcedores

Por O Dia

Rio - A chance era de voltar a vencer em casa, mas, ao invés disso, o Vasco se viu mais uma vez derrotado em São Januário. Após sair na frente, o time de Jorginho se viu pressionado pelo Paraná, que acabou vencendo por 2 a 1. A torcida cruzmaltina não esperou acabar o jogo para definir os grandes vilões da partida: Julio dos Santos e Aislan foram alvos de intensas vaias. O técnico lamentou a postura de quem foi ao estádio, mas aproveitou para se desculpar com os torcedores.

"O Julio já seria substituído antes de acontecer aquele lance. Achei que estávamos tendo uma possibilidade grande do lado direito, mas não estávamos conseguindo encaixar a descida do Madson com o Julio. Quero me dirigir à torcida do Vasco. Temos um respeito muito grande por eles. Mas eu sinto muito a dor do meu atleta, sinto a dor do Julio dos Santos, do Aislan. O Aislan já entrou em campo vaiado. Para mim, ver uma equipe que está em primeiro lugar, ver um atleta meu vaiado é uma dor muito grande. Nesses momentos precisamos nos abraçar", disse Jorginho, que completou:

"Queríamos muito fazer um grande jogo aqui. Peço desculpas ao torcedor. Mas infelizmente não fomos suficientes em campo para matar o jogo. Eles aproveitaram nossas falhas e conseguiram virar esse jogo. É difícil para mim como treinador ver meus atletas sendo vaiados. Temos um apoio tão bom. Mas vemos algumas pessoas vaiando já desde o início. Existem jogadores como Romário que estava pouco ligando com o que as pessoas vão falar. Mas existem jogadores que se abatem com a vaia. Eu sei que não fizemos uma boa partida, mas peço a compreensão do torcedor para que possamos voltar a vencer dentro de casa."

Mesmo com a derrota, o Vasco segue na ponta da Série B, com 28 pontos - três a mais que o vice-líder Atlético-GO. Na próxima rodada, o Cruzmaltino encara o Avaí, no sábado, às 16h30, na Ressacada.